domingo, 16 de março de 2008

LIGA VITALIS - 23ª Jornada: FC. Vizela 1-1 Portimonense



MANHÃ DE RESSACA!

O ÁRBITRO RUI SILVA VOLTOU A REPETIR A "GRACINHA" DOS AÇORES!
INVENTOU UMA GRANDE PENALIDADE, CRIOU O LANCE DO GOLO DO EMPATE DO VIZELA E PERDOOU O 2º AMARELO AO VIZELENSE EMERSON APÓS ESTE TER DERRUBADO CARLITOS QUANDO ESTE IA PARA O GOLO...


O Portimonense mantem-se invencível no decorrer da 2ª volta elevando para 8 o número de jogos sem conhecer a derrota. Hoje, ao final da manhã, o Portimonense conseguiu um precioso ponto no terreno do FC. Vizela, um dos candidatos à subida, tendo mesmo sido a primeira equipa a marcar, por intermédio de Paulo Sérgio, aos 27 minutos.
Os jogadores do Portimonense demonstraram mais uma vez o seu valor e só não sairam vencedores devido a mais uma infeliz actuação da equipa de arbitragem, desta vez liderada pelo sr. Rui Silva, que assinalou uma grande penalidade inexistente, que resultou na amostragem de um cartão amarelo de todo injusto para Wellington, apesar de Mário Felgueiras ter devolvido a justiça, ao defender o castigo máximo apontado pelo vizelense Rincon. Já em período de compensações, antes de se iniciar o intervalo, o Vizela igualou o marcador por Nuno Sousa, depois de mais um equívoco do sr. Rui Silva que a transmissão da Sport TV pode mostrar a todos aqueles que seguiam o jogo pela televisão, transformando um lance a favor do Portimonense, precisamente no contrário!
Ao sair para o intervalo, Vítor Pontes seria vítima de uma agressão por parte de um adepto do Vizela que deixou marcas visíveis na testa do nosso treinador e todos puderam ver dois adeptos do clube local em cima da cobertura que dava acesso aos balneários a manifestarem o seu desagrado vá se lá saber porquê, perante a passividade das autoridades presentes no local.
No segundo tempo o Vizela jogou mais motivado pelo golo oferecido pela equipa de arbitragem e foi a equipa que mais procurou o golo da vitória.
A 2ª parte começou com uma jogada eminente de golo para os homens da casa, mas o cabeceamento de Cláudio foi defendido pelo guarda-redes do Portimonense, que ainda levou a bola à barra. Na jogada imediatamente a seguir, o Portimonense esteve muito perto de marcar. Atraso do central do Vizela para o seu guarda-redes punido com livre indirecto. Sequência de ressaltos na área do Vizela e a bola sobrou para Paulo Sérgio que, com o guarda-redes do Vizela batido, falhou o alvo por muito pouco.
Pese o início prometedor, a 2ª metade da partida foi menos bem jogada do que a etapa primeira. O FC. Vizela teve um maior ascendente, no entanto exagerou num Futebol directo, em que os centrais Portimonenses se superiorizaram na maioria dos lances aos atacantes vizelenses, onde estava o antigo avançado do Portimonense Serjão. Excepção feita a um cabeceamento de Kata ao lado da baliza de Mário Felgueiras, aos 86 minutos, num lance onde poderia ter feito muito melhor uma vez que surgiu sozinho na cara do guarda-redes alvinegro.
O jogador do Vizela, Rui Silva (desculpem-me, o árbitro da partida!), bem tentou criar condições para que Quim Berto pusesse em prática o seu forte remate, assinalando um sem número de faltas em frente da baliza Portimonense, muitas delas hilariantes.
Na 2ª parte, o Portimonense não conseguiu levar muito perigo à baliza defendida por Baptista (que entretanto tinha substituído o lesionado Riça) e que apresentava grandes dificuldades por também ele estar diminuído fisicamente. Raphael, por duas vezes, e Pimenta, no final da partida, poderiam ter feito bem melhor, no entanto a defesa do Vizela foi mais lesta que os avançados alvinegros.
De qualquer das formas, os nossos atletas estão de Parabéns pois não é fácil jogar contra um adversário já de si forte e ainda contra mais alguém que parecia a todo custo querer alterar o rumo dos acontecimentos... Nem o facto desta partida estar a ser televisionada demoveu as intenções deste indivíduo. Assim se compreende ele estar atolado no Processo "Apito Dourado"...


Ficha do Jogo:


Estádio: do FC Vizela, em Caldas de Vizela.
Assistência: cerca de 2.500 espectadores.
Árbitro: Rui Silva (AF. Vila Real).


Vizela: Riça (Batista, aos 18'); Ricardo Jorge (Emerson, aos 34'), Rodrigo, Cláudio, Quim Berto, Williams, Kata, Hélder Sousa, Nuno Sousa, Fangueiro (Serjão, aos 58') e Rincon.

Suplentes não utilizados: Cleuber, Fininho, Guerra e Neto.
Treinador: Carlos Garcia.


Portimonense: Mário Felgueiras; Ricardo Pessoa "cap.", Miguel Ângelo, Wellington e Emídio Rafael; Diogo Melo, Nuno Prata Coelho e Tarantini; Tchomogo (Carlitos, aos 53'), Paulo Sérgio (Gonzalo, aos 65') e Raphael Freitas (Pimenta, aos 80').

Suplentes não utilizados: Michael Etulain; João Vítor, Nuno André Coelho e Solimar.
Treinador: Vítor Pontes.


Ao intervalo: 1-1.
Marcadores:
0-1, Paulo Sérgio, aos 27 minutos.
1-1, Nuno Sousa, aos 48 minutos.

Acção disciplinar: Cartão amarelo para Wellington (36'), Emerson (45), Emídio Rafael (74'), Nuno Prata Coelho (82') e Diogo Melo (89').
Emídio Rafael viu o 5º cartão amarelo da temporada pelo que irá falhar a partida com o Desp. Aves.



OS TÉCNICOS

"Tenho orgulho nestes jogadores, que mostraram ter um grande brio e carácter. Não me recordo, em tantos anos de treinador, de ter tantas contrariedades. Nunca tornámos público mas estamos com dificuldades com os guarda-redes.
Tenho de agradecer à massa associativa. Pretendíamos mais, mas conseguimos um ponto e cada vez acreditamos mais que a subida é possível."

Carlos Garcia, Treinador do Vizela

"Jogámos em casa de um candidato e houve oportunidades de golo para ambos. O resultado é justo.
Não quero valorizar este acontecimento (referindo-se à agressão de que foi alvo) porque a massa associativa do Vizela não merece. O Vizela e os seus adeptos não são assim e merecem o meu respeito. O que fez um senhor, ao atirar-me com um objecto que me cortou, não merece realce porque uma atitude destas não é de um adepto a sério.
A Liga de Hora é uma competição profissional como a principal. Porque é que na Liga Bwin não se joga ao domingo de manhã? Viajámos ontem (sábado) durante todo o dia. As condições financeiras do Portimonense não nos permitem vir na 6ª feira, por isso tivemos de realizar sete horas e meia de viagem seguidas, jogámos às 11 horas com menos descanso que os jogadores do Vizela."
Vítor Pontes, Treinador do Portimonense


No próximo fim de semana não se joga devido à Páscoa e no dia 30 de Março o Portimonense recebe o Desportivo das Aves, no dia em que terá lugar a "OPERAÇÃO RUMO À VITÓRIA", que promete juntar muitos Portimonenses a apoiar os nossos jogadores e a nossa equipa!

9 comentários:

carla amieiro disse...

é de lamentar o que fizeram ao vitor pontes , é mesmo de gente sem escrupulos...
VIVA PORTIMONENSE

Anónimo disse...

O arbitro nao interferiu nos 3 lances de golo que o Rafael Freitas dispos,no lance logo ao inicio que o Diogo foi lento e no remate a razar do paulo sergio,apesar de ter beneficiado o Vizela

Miguel Menezes "miGLã0" disse...

Dualidade de critérios gritante, por parte do árbitro da partida, que assinalou uma boa quantidade de faltas inexistentes, contra o Portimonense, proporcionando com isso vários livres perigosos.

Já para não falar dos lances do penalty e do golo vizelense.

De lamentar a atitude dos adeptos que agrediram o nosso técnico.
Estou ansioso por saber qual a medida coerciva aplicada ao Vizela após este incidente.

O Portimonense bateu-se bem, jogou bom futebol, sobretudo na 1ª parte, e chegou a superiorizar-se ao Vizela em largos períodos do jogo, apresentando um futebol mais fluído e mais organizado defensivamente.

No entanto, foi um jogo equilibrado e o empate ajusta-se.

Grande golo do P.Sérgio, que podria ter bisado na 2ª parte.

Dois grandes falhanços de R.Freitas, que se mostrou esforçado, mas teima em não acertar na baliza contrária...

Com um bocadinho mais de jeito e talvez tivessemos trazido de Vizela os 3 pontos.

Isso ou então um arbitro que não nos obrigasse a remar contra a maré...

Miguel Menezes "miGLã0" disse...

Gostaria também de referir um aspecto curioso.

Quando assistimos a relatos de jogos em que o Portimonense joga fora, somos obrigados a escutar comentários de pessoas ligadas ao clube da casa, pessoas essas completamente facciosas, que relatam o jogo realçando de sobremaneira qualquer lance da equipa da casa, descurando qualquer lance de perigo que possa haver por parte do POrtimonense.

Quando comparamos esses relatos com o jogo em si, damo-nos conta de uma disparidade enorme.

Muitas vezes julgamos ter sido completamente dominados, e quando vemos o jogo, descobrimos que afinal, até fomos nós quem jogou melhor e quem dispôs das melhores oportunidades.

Relatos assim desvirtuam completamente a realidade dos acontecimentos...

Mesmo muitas das crónicas que vêm escritas em jornais desportivos nacionais são "caseirinhas" e dão a ideia de terem sido escritas por alguém "da casa".

E depois de dito isto, deparo-me com a noticia escrita no jornal Barlavento, acerca do Portimonense.

Ou melhor, não sei se a noticia foi acerca do Portimonense, ou acerca do Vizela uma vez que ela começa por falar acerca do Vizela:

"O Vizela empatou, hoje, com Portimonense (1-1), perdendo terreno na luta pela subida, em jogo da 23ª jornada da Liga de Honra de futebol."

Depois outra preciosidade:

"Já com a equipa a perder, Rincon falhou uma grande penalidade - por falta dura de Wellington sobre Hélder Sousa, aos 36 minutos -, permitindo a defesa com os punhos de Mário Felgueiras."

Falta dura!???

Quem viu o jogo sabe que nem falta houve, quanto mais falta dura!

Eu gostava de saber onde é que estes rapazes do Barlavento foram buscar esta noticia, e chamar-lhes à atenção para o facto de estar a publicar noticias onde a verdade é mal tratada em prol de adversários de uma equipa do Barlavento...

Anónimo disse...

O que o Miguel diz acerca do relato foi verdade.Nao tive oprtunidade de assistir ao jogo pela tv, mas ouvi atraves da Radio vizela:Bem o Senhor, que relatou o jogo so dava os ataques do vizela, gritava parecia um maluco bem fikei com a ideia quem o portimonense nao jogou nada ,isto aconteceu principalmente depois do golo do empate em que ele gritou golo durante quase 1 minuto:E dizia vou gritar até que avoz me doa.Enfim:No fim fikei a saber que relato nao teve nada a ver com o que se passou.Ass.Sandra

Anónimo disse...

meus caros, se n percebem de futebol, n sei k vos faça...talvez devam deixar de escrever d futebol.no golo, o Emerson, após o passe do Kata está a deslocar-se a direcção contraria à bola.logo, não é fora de jogo.kt ao penalty, tnh duvidas, claro...e kt à agressão, é claro k eu e 99 p cento dos vizelenses nao se reve nas atitudes dos animais que fizeram isso ao vosso treinador.
abraços

fábio

guetov disse...

Amigo Fábio, gostava de esclarecer um ponto:

O árbitro esteve mal no lance que dá o golo do Vizela não na questão do fora de jogo que não existe mas sim pelo facto de ter atribuído um lançamento da linha lateral a favor do Vizela quando a bola seria do Portimonense. No seguimento deste equívoco o Vizela empataria a partida... Espero que existam gravações que confirmem aquilo que acabo de escrever.

Simõesonov disse...

Fábio,

O penalti não existe, o defesa do Portimonense nem tocou no adversário.

O lance do golo do Vizela começou com um lançamento que pertencia ao Portimonense.

Achei o empate justíssimo, mas preferia que o Vizela tivesse alcançado o empate de forma legal, o que não aconteceu.

Já para não falar de faltas e cartões assinalados ao Portimonense que davam vontade de rir. Muito caseirinha a arbitragem...

Anónimo disse...

nao digo k a arbitragem nao tenha sido caseira, mas não é por um lançamento de linha lateral k o arbitro errou...n s pode ver as coisas p ai.é como dzr k houve uma falta mal assinalada antes d meio campo e essa deu golo, p acaso...sao jogadas fortuitas!
d kk das formas ,penso k o empate foi justo...
tendo em contas as adversidades com k o meu vizela s deparou, tanto k ate vms ter k ir buscar outro redes

abrçs
fábio