terça-feira, 21 de outubro de 2008

DIOGO E RAPHAEL FREITAS: INDISCUTÍVEIS DE VÍTOR PONTES




Diogo Melo e Raphael Freitas têm alguns pontos em comum!
Para além de ambos serem brasileiros, terem sido contratados pelo Portimonense no início da época 2007/08 e serem alvo de critícas por parte de alguns adeptos, são 2 dos jogadores mais importantes do actual plantel!
Depois de uma reflexão ponderada e devidamente sustentada em dados objectivos, vou provar que Diogo e Raphael são inequivocamente duas peças fundamentais no Portimonense de Vítor Pontes!
Vítor Pontes não teve vida fácil no Portimonense. Após ter assumido os destinos do clube alvinegro, não conseguiu desde logo cortar com um passado de derrotas sob o comando do Prof. Luís Martins, e ao final da 1ª metade do Campeonato o Portimonense carregava a pesada lanterna-vermelha com uns magros 9 pontos!
O início da 2ª volta marcou o ponto de partida para um ciclo de bons resultados, que se mantem durante a presente temporada.
20 JOGOS DISPUTADOS (5 na edição 2008/09 da Liga Vitalis) traduziram-se em 10 VITÓRIAS, 7 EMPATES E APENAS 3 DERROTAS.
Nestes 20 jogos, Diogo esteve em presente em 18 e Raphael Freitas em 19!


Diogo e Raphael Freitas duas presenças habituais no 11 titular



Diogo Jefferson Mendes de Melo, médio de 24 anos (18/4/1984), chegou ao Portimonense em Julho de 2007, proveniente dos brasileiros do Marília. Pese a sua tenra idade já jogou num dos grandes do Futebol brasileiro, o Cruzeiro.
No início da época 2007/08 não se impôs desde logo na equipa titular, fruto da adaptação de Diogo a um tipo de Futebol diferente daquele a que estava acostumado no Brasil.
O seu Futebol foi ganhando dimensão ao longo da temporada e foi subindo de produção, tendo terminado a temporada numa forma extraordinária, destacando-se como um dos melhores jogadores do Portimonense. Recordo a exibição diante do Beira-Mar, no jogo que assinalou a Manutenção do Portimonense, numa partida onde Diogo assumiu no meio-campo um importante papel na recuperação de bolas e construção de jogo ofensivo.
O camisola 8 do Portimonense é um jogador algo "lento mas com muita qualidade", na opinião do seu antigo colega Miguel Ângelo. É um dos meus jogadores preferidos do actual plantel, pois compensa alguma lentidão, própria da sua maneira de jogar, com uma capacidade técnica acima do normal. O remate forte de que dispõe, como ficou comprovado no excelente golo que marcou em Leíria, necessita de ser posto em práctica muitas mais vezes. Um jogador da classe de Diogo não se pode contentar em cumprir, tem que assumir o jogo e demonstrar toda a sua qualidade!
A sua influência na equipa de Vítor Pontes é demonstrada pelas 18 vezes em que foi titular nos últimos 20 jogos disputados. Falhou apenas duas partidas por castigo disciplinar. Nos 18 jogos em que alinhou, foi substituído apenas duas vezes.


Diogo, o camisola 8 do Portimonense

Diogo e Toy Marafado após o jogo frente ao Beira-Mar na temporada passada

Diogo nos lugares da frente!



Raphael Barbosa de Freitas, nascido a 11 de Maio de 1983 (25 anos), chegou ao Portimonense proveniente do Botafogo da Paraíba, referenciado pelos muitos golos que havia marcado nos escalões secundários do Brasil.
O avançado brasileiro não teve vida fácil na 1ª época ao serviço do Portimonense! Os muitos minutos acumulados na equipa titular não tiveram correspondência no número de golos marcados, pelo que foi gerando desconfiança nos adeptos Marafados relativamente ao seu valor.
Pese as 29 presenças na temporada anterior não logrou marcar qualquer golo, o que o tornou um dos jogadores mais incompreendidos e mal amados dos Portimonenses.
Raphael é sempre um jogador muito esforçado, demonstrando grande aplicação quer nos jogos quer nos treinos.
Na opinião do seu antigo colega Miguel Ângelo, "Raphael é um profissional muito aplicado, a nível de trabalho ninguém lhe tem nada a apontar. Teve o azar de não marcar qualquer golo a época passada, mas esta temporada já marcou alguns golos e arrisca-se a ser o melhor marcador do Campeonato."
Raphael Freitas é um dos indiscutíveis de Vítor Pontes. "É um jogador de colectivo, com muita margem de progressão", afirmou.
Depois de toda uma época divorciado dos golos, Raphael aparece esta temporada a jogar nas alas. Mérito de Pontes, que apostou na mudança do avançado do centro do ataque para a linha, onde segundo ele "rende muito mais".
Na actual temporada tudo parece ter mudado para melhor, Raphael parece ter ultrapassado um período de adaptação difícil e em 9 jogos oficiais que disputou (5 na Liga Vitalis; 2 Na Taça de Liga e 2 na Taça de Portugal) marcou 3 golos e fez 4 assistências. Números bem interessantes e diferentes dos da época anterior, que deixam antever que esta pode ser a temporada de afirmação de Raphael Freitas no Futebol portugês e no Portimonense.
Recordo o 1º contacto que tive com o Paraíba, como carinhosamente é chamado pelos seus colegas, foi na Apresentação da época 2007/08 no Auditório. Raphael, de chapéu na cabeça, não disfarçava um certo nervosismo. Introvertido, trocou poucas palavras comigo, mas acedeu simpaticamente a ser fotografado.
Não sou um dos critícos acérrimos de Raphael Freitas, mas ao longo da temporada fui ficando desconfiado do valor deste jogador face a alguns registos menos bons. No entanto nunca caí no erro de desacreditar Raphael, até porque é um dos nossos e temos que o apoiar, pois a expressão de desilusão que lhe observei no rosto após ter falhado uma grande penalidade diante do Beira-Mar, em jogo da edição da época passada da Taça da Liga, demonstra o grande carácter de Raphael. Raphael sente o jogo e não gosta de falhar! Ele, mais do que ninguém, mereceu a tarde de glória diante do Desp. Aves. O público brindou-o de pé com muitas palmas, naquela que será porventura a 1ª de muitas tardes de glória de Raphael com a camisola 11 alvinegra... Pelo menos é esse o meu desejo!
Nos últimos 20 jogos do Portimonense esteve presente em 19, falhando apenas o jogo com o Penafiel, em Portimão (1-1), onde não chegou a sair do banco de suplentes. Foi titular por 17 vezes e suplente utilizado em duas partidas.


Raphael no dia em que se apresentou pela 1ª vez no Portimonense

Sempre bem disposto!

Tem sempre uma palavra para os adeptos!

Tarde de glória diante do Desp. Aves!



Uma equipa pode vencer uma partida com apenas 9 jogadores, uma vez, duas por sorte, mas 10 e perder apenas 3 vezes em 20 jogos... não acredito!
Escrevi este artigo com o objectivo de demonstrar com dados objectivos que Diogo e Raphael Freitas são duas mais valias no actual plantel do Portimonense.
Nós, Portimonenses, temos que apoiar os nossos jogadores, evitando cair no erro de melindrar profissionais íntegros que têm dado o máximo pelas nossas cores.
Diogo, sim aquele do golão em Leíria, Raphael, aquele que trucidou o Desp. Aves, têm que ser acarinhados para puderem cada vez mais defender com orgulho o Portimonense.
As boas exibições destes jogadores são positivas para o Portimonense, e nós como Portimonenses que somos temos que ter isso bem presente acima de qualquer interesse, opinião ou gosto pessoal.

FORÇA DI! FORÇA PARAÍBA! FORÇA PORTIMONENSE!





8 comentários:

Anónimo disse...

Belas fotos do Sr. Armindo Vicente do Jornal Barlavento
Cumprimentos

Anónimo disse...

deculpem la o comentario mas como e que é possivel dizer que o diogo e uma peça fundamental nesta equipa? por mais que ele tenha acabado em grande na epoca passada n quer dizer que ele este ano esteja a dar algum rendimento... o rafael entendo na aposta e um jogador rapido e com tecnica e tem muita raça entende se perfeitamente a titularidade agora o diogo? poupem me... a unica coisa que ele fez ate agora esta epoca foi o golo em leiria. ele n tem estado nada bem no meio campo... isto e a minha opiniao... e e o que vale claro...

Anónimo disse...

Não sei se reparaste mas o diogo pode não ser um bom distribuidor de jogo mas é um jogador de combate e que procura a bola para distribuir tens agora o narcise e também não sei se reparaste com a entrada do luis loureiro não veio trazer nada de novo pois tem falta de ritmo de jogo.

Simõesonov disse...

Se o Portimonense se farta de ganhar jogos com o Diogo e o Raphael juntos, é pq não são assim tão maus. Embora joguem em posições diferentes complementam-se mto bem.

Anónimo disse...

mas eu n tou a dizer o contrario n coloco em causa o valor do diogo agora que n ten feito nada nao... em todos os jogos provavelmente sera o jogador com menos influencia no jogo...

Anónimo disse...

realmente é verdade que têm sido os pilares da equipa.

quem acompanha os jogos do portimonense, e os vê com imparcialidade, só pode perguntar, como é possível?

ainda para mais quando já se viu que há soluções de qualidade superior.

estes jogadores tiveram todas as oportunidades, há alguns que mal façam uma exibição menos conseguida, vão para o banco ou bancada.

se querem insistir, insistam nos nossos jovens!

Anónimo disse...

FORÇA AÍ DI E PARAIBA CONTINUEM A DAR O VOSSO MELHOR OK.O PORTIMONENSE VAI BOTAR PÁ QUEBRAR.OLÉ PORTIMONENSE OLÉ.ESTA ÉPOCA NINGUEM NOS VAI PARAR.PARA TODOS OS PORTIMONENSES MAIS INFORMO QUE A PRÓXIMA PARAGEM SERÁ NA ESTAÇÃO DA SUPERLIGA!RUI MIGUEL SOCIO-720

Valdemir disse...

parabens ao editor, pelo otimo comentario a respeito do diogo e do raphael,é deste tipo de incentivo que os nossos jogadores precisam,não esqueçam que á adaptação conta muito para quem é estrangeiro e estes dois jogadores como os demais estrangeiros tem se doado em todos os jogos e jogando com amr á nossa camisola,avante portimonese,vamos chegar.