sexta-feira, 17 de outubro de 2008

"Futuro do PORTIMONENSE passa por uma SAD", adianta Fernando Rocha em Entrevista à Revista "Algarve Mais"


O Presidente do Portimonense, Fernando Rocha, concedeu uma Entrevista à Revista "Algarve Mais", onde abordou questões do passado recente e perspectivou aquilo que poderá ser o Futuro do Portimonense Sporting Clube. Deixamos aqui alguns dados relevantes desta Entrevista concedida a um dos òrgãos de comunicação mais importantes da região algarvia.


Depois de uma primeira metade de época agonizante, em que o Portimonense amealhou apenas nove pontos e já muitos o colocavam na rota da descida de Divisão, a nova equipa técnica, liderada por Vítor Pontes, conseguiu dar a volta à situação e assegurar a manutenção,l evando o Presidente Fernando Rocha a convidar o treinador a prosseguir o trabalho por mais dois anos e colocar o clube no bom caminho, mas sempre consciente das suas limitações. "O Futebol não é uma ciência exacta e, se contasse apenas a segunda volta, tínhamos ficado em primeiro lugar e subido de Divisão. Sempre acreditámos na equipa, mas as coisas não correram bem de principío e isso complicou a época. Depois foi aquele final de Campeonato que toda a gente viu e, por isso, fizemos todos os possíveis para manter o Vítor Pontes e os resultados estão á vista", afirma o empresário hoteleiro.

Entretanto, no arranque da temporada 2008/2009,vários futebolistas saíram, alguns deles importantes para o Plantel e nos quais a Direcção apostava bastante admite o Presidente. "Tinham contrato de um ano com mais um de opção, uma prática que é normal tendo em conta a situação económica do clube, até para termos a certeza que eram realmente aquilo que pensávamos. Só que as regras mudaram a meio do jogo, as opções deixaram de valer e duas grandes mais valias para o Portimonense, que poderiam garantir um bom encaixe financeiro caso fossem transferidos, acabaram por ir embora a custo zero", explica Fernando Rocha.

Relativamente à situação financeira do Portimonense, é público que a presente Direcção encontrou um passivo avultado e difícil de abater no curto prazo. "Mas temos que saber viver neste cenário. Podíamos ter deixado baixar o clube às divisões inferiores, não investíamos e íamos pagando apenas as dívidas, mas achámos que não era por aí. Estamos a tentar estabilizar o clube e saldar o passivo dentro do possível mas, ao mesmo tempo, apostar nas instalações, nos relvados, nas condições em que as equipas trabalham, não só os seniores como também as camadas jovens", deixando um aviso aos adeptos e à população em geral: "Se as pessoas cumprirem connosco, o clube é viável e estou convencido que, dentro de dois ou três anos, pode ser grande outra vez. Se não cumprirem, isto é ingovernável, mas acredito que tudo vai correr bem".

No que respeita ao mau estado do relvado do Estádio Municipal de Portimão, não sendo este propriedade do Portimonense, assim justifica Fernando Rocha:" É preciso perceber-se que é um relvado velho e, nesta altura, tem sempre mais problemas. De qualquer forma, não é o Portimonense que faz a manutenção do Estádio e a empresa responsável faz o melhor para nos entregar o campo aos Domingos em condições para proporcionarmos um bom espectáculo".

Não se alongando em valores, sublinha que o orçamento do Portimonense é o possível e que a Direcção não entra em loucuras, mesmo que isso signifique a não contratação de alguns jogadores pretendidos. " Não é o mais baixo da Liga de Honra, porque sei que há equipas com mais dificuldades que nós, mas é reduzido em relação ao que anda por aí", assumindo ainda que a Autarquia é o principal parceiro. " Sendo um veículo importante de promoção, a Câmara apostou e muito bem, no clube da terra, também porque temos uma responsabilidade enorme na formação desportiva da nossa sociedade. Para além disso, o Portimonense é gerido por gente séria, que quer servir o clube e não aproveitar-se dele seja para o que for".

De facto só para se ter uma ideia, o Portimonense conta com 2oo crianças nas Escolinhas, mais duas equipas de Escolas, duas de Infantis, duas de Iniciados, uma de Juvenis e outra de Juniores, totalizando cerca de 180 atletas em competição. Para dar apoio a esta formação, o emblema tem vinte técnicos classificados, três fisioterapeutas e três roupeiros. Não esquecer igualmente o Basquetebol, que começou há poucos anos e já possui 130/140 praticantes, masculinos e femininos, com mais dez técnicos."Queremos que todas as pessoas que estão à frente das equipas tenham formação académica e façam um trabalho com pés e cabeça. Não vamos buscar aqueles que apenas jogaram e têm jeito. Ora, com 500 jovens a praticar desporto no Portimonense, é óbvio que a relação com a Câmara Municipal tem que ser boa. Fora isso, temos os patrocinadores habituais e algumas empresas que vão ajudando dentro das possibilidades, mas temos que compreender que a economia não está forte e que a recessão toca a todos".

Público nas bancadas é o costume, quando se fala em clubes que não pertencem ao grupo dos três grandes. Assim, nas camadas jovens, os pais vão ver só os jogos dos seus filhos e a população em geral enche o Estádio e bate palmas quando os resultados do Plantel Sénior são positivos. "Mas quero dizer que, mesmo na situação complicada que atravessámos o ano passado, tivemos uma assistência que ronda as duas mil pessoas, o que é excelente para a Liga de Honra".
Menos assistência é um sinal de menor bairrismo dos algarvios, ao contrário do que se verifica no Norte do País, região que domina, sem dúvida, o panorama desportivo nas ligas principais.
"A Liga Vitalis não tem lógica nos actuais contornos e espero que as pessoas que decidem o Futebol cheguem um dia a essa conclusão. O país está inclinado, está tudo lá em cima e o Portimonense e o Olhanense, de 15 em 15 dias, têm que fazer mil quilómetros para ir jogar ao Norte. É engraçado ouvir os clubes que nos visitam uma vez por época dizer que a viagem lhes custou imenso", desabafa Fernando Rocha. "Mudando-se os quadros competitivos, concerteza que outros clubes do Centro e Sul terão possibilidades de chegar à Super Liga".

Apesar da distãncia fisíca, a relação entre os Presidentes é óptima e disso colhe frutos o Portimonense, já que os jogadores emprestados pelo FC. Porto, Sp.Braga e Naval, ajudam a compor o Plantel sem inflacionar o orçamento. "Mas nós também os ajudamos, porque estamos a dar rodagem a atletas que, se ficassem lá provavelmente não jogavam".
Cauteloso em relação ao seu Futuro como Presidente do Portimonense. "Eu e os meus colegas de Direcção aceitámos um desafio bastante importante nas nossas vidas e, desde que haja os apoios que nos foram prometidos, qualquer um de nós podia ser o Presidente. Estarei cá enquanto achar que sou útil ao clube e a minha vida permitir e enquanto tiver uma equipa como esta à minha volta. De qualquer modo, creio que o Portimonense vai ter que passar, um dia, por uma grande alteração, por uma SAD, porque não pode viver só da Câmara Municipal e das pessoas que ajudam por uma questão de amizade".


Fonte: "Algarve Mais"


nunopsc@gmail.com

4 comentários:

sergio_alj disse...

Off-topic
Aqui está um belo video do Coreia do Sul-Bulgária (Mundial 86), onde o Plamen Guetov marcou um golo.
http://www.youtube.com/watch?v=2GPNH1iIeyA&feature=related

Comentários em Sul-Coreano!!!
Força Portimonense!!

Anónimo disse...

CONCORDO PLENAMENTE COM O NOSSO PRESIDENTE NA ENTREVISTA DADA E SINTO QUE TEM VONTADE DE CONTINUAR O SEU MANDATO E ATINGIR OS OBJECTIVOS COM ESTA FORTE DIREÇÃO.TÊM MOSTRADO TRABALHO E A CREDIBILIDADE PERDIDA OUTRORA ESTÁ DE VOLTA AO NOSSO PORTIMONENSE.ACHO QUE TODOS OS PORTIMONENSES DEVIAM DE APOIAR O NOSSO CLUBE QUE ESTÁ A CRESCER DE NOVO AOS POUCOS DEVIDO A ERROS DO PASSADO DOS QUAIS TODOS SOMOS CULPADOS,POIS NADA FIZEMOS PARA IMPEDIR AO PONTO ONDE CHEGÁMOS.MAS COMO ESTAMOS SEMPRE A APRENDER,SERVIU-NOS DE LIÇÃO O NOSSO DESLEIXO E DAI COMO SÓCIO QUE SOU SINTO-ME COM O DEVER DE APOIAR DENTRO DAS MINHAS POSSIBILIDADES O MEU PORTIMONENSE E ESTA DIREÇÃO QUE PEGOU NUM BARCO Á DERIVA E SEM RUMO.PENSO QUE ENTRE TODOS A REMARMOS PARA O MESMO LADO IREMOS LEVÁ-LO A BOM PORTO.CONTINUEM ASSIM DIREÇÃO, COM DIGNIDADE E OBJECTIVOS PRÉ-DEFINIDOS.VIVA O PORTIMONENSE!!! RUI MIGUEL SÓCIO-720

Anónimo disse...

Digam agora quem lê esta entrevista do Sr. Rocha se há algum motivo para haver má fé por parte dos nossos dirigentes como aqui algumas vezes aparece comentado, quanto a mim por parte de adversários que se introduzem neste blog para armar confusão.
Semnpre dei um voto de confiança à nova direcção e nem só por um momemto duvidei das boas intenções dos mesmos.
Cumnprimentos

Anónimo disse...

JA SE FORAM OS ANEIS AGORA LA VAO, OS DEDOS .