segunda-feira, 6 de outubro de 2008

PORTIMONENSE - DESP. AVES (CRÓNICA DE PEDRO SIMÕES)

O Portimonense venceu ontem o Desportivo das Aves por 5-2 em jogo disputado no Municipal de Portimão, numa tarde muito agradável. O volume de golos poderá dar a entender que se tratou de um jogo extremamente ofensivo, facto que não corresponderá totalmente à realidade. Na verdade, acabou por ganhar a equipa que menos erros cometeu no sector defensivo e que revelou mais ambição, embora por números exagerados.
O Desp. Aves entrou no jogo a ganhar quando, aos 7 minutos, ainda a frio, um cruzamento do lado direito levou a bola por alto para a pequena área onde Paulo Ribeiro com uma intervenção muito deficiente acaba por não conseguir segurar o esférico que ficou à mercê do jogador adversário. Este não teve qualquer dificuldade para marcar golo à boca da baliza do Portimonense... Um golo de bola parada que na sua concretização foi muito parecido ao que nos derrotou contra o Boavista! Certamente aspecto a rever por Pontes nos próximos treinos... até porque na passada jornada (Santa Clara) houve lance não muito diferente!
Certo é que este golo madrugador acabou por despertar o Portimonense que, lutando contra o prejuízo, acabou por igualar o resultado apenas 5 minutos depois com Gonzalo, assistido do lado esquerdo, antecipando-se à defesa Avense e com um toque subtil desviando bola rasteira para o poste mais afastado. O jogo voltou então ao início com o Portimonense a assumir as despesas sem ter que arriscar demasiado. Foi uma primeira parte de claro ascendente Portimonense sobre os forasteiros que viria a dar frutos ao minuto 44 com Raphael Freitas a facturar pela 1ª vez (!!!) em jogos do Campeonato, não sem antes o Portimonense ter apanhado grande susto quando, em lance do do lado esquerdo, o cruzamento rasteiro junto à linha de fundo foi novamente mal interceptado por Paulo Ribeiro. De primeira, com a baliza à sua mercê, na zona de grande penalidade, o atacante adversário conseguiu fazer o mais difícil: falhar o golo atirando muito por cima do travessão.
Com o regresso dos balneários a tendência manteve-se e trouxe grande felicidade ao Portimonense que aos 68 minutos já tinha ampliado a vantagem para 5-1, aproveitando a velocidade do endiabrado Raphael (grande jogo!) sempre pelo lado direito e erros crassos dos adversários que introduziram a bola na sua baliza por duas vezes, mas com mérito dos jogadores do Portimonense, que estavam prestes a concluír os lances junto à linha de golo. Foi a má entrada do Aves na 2ª parte que acabou por determinar a vitória do Portimonense que entrou nos 25 minutos finais em ritmo de treino, quase "dispensando" a competitividade no último terço do jogo. Se por um lado esta atitude desagradou a alguns sócios, por outro teremos que estar satisfeitos por em 60 minutos termos demostrado capacidade para resolver o encontro perante uma equipa bastante defensiva. Foram o desinteresse do Portimonense na partida e a vontade do Aves minorar os estragos que trouxeram outra atitude à equipa adversária que conseguiu superiorizar-se em alguns períodos. O segundo golo do Aves surge em novo erro de Paulo Ribeiro que, quanto nós, teve uma saída precipitada da baliza derrubando um avançado que, apesar de isolado na área, se afastava em direcção à bandeirola de canto. Paulo Ribeiro parece intranquilo e ontem cometeu erros em intervenções das quais directamente o Portimonense sofreu dois golos perfeitamente desnecessários.
Nota excelente para Raphael Freitas que "minou" o lado esquerdo da defensiva adversária. Muito forte no um contra um, rapidíssimo, autor de dois golos e com intervenção directa noutros dois. Saíu a 5 minutos do final para ouvir os merecidos aplausos e poderá ter feito as pazes com os sócios que poucas vezes lhe perdoavam falhas.
Nota positiva (reduzida ao mínimo!) para o árbitro do encontro por ter acertado nas decisões fundamentais sem ter influência directa no resultado. No entanto ressalvamos que se tratou de uma arbitragem "irritante" pela constante marcação de faltas, muitas vezes inexistentes, quase sempre prejudicando o Portimonense. Assistimos ao cúmulo de ver um jogador adversário marcar uma falta fora do rectângulo de jogo, mesmo nas barbas do fiscal de linha e do 4º árbitro, em frente ao banco de suplentes do Portimonense. Aconselhamos mais atenção e preparação fisíca para poder acompanhar de perto os lances de jogo afim de não confundir simulações e escorregadelas com faltas.
Nas bancadas estiveram cerca de 1500 adeptos e apenas uma claque: a "Força Avense" que se fez representar por cerca de 20 elementos.
O Portimonense ganhou bem e nem os 30 minutos finais menos conseguidos poderão colocar em causa os 3 pontos por terem sido encarados como uma mera gestão de tempo quando a vitória estava mais que assegurada.
À 5 ª jornada do Campeonato o Portimonense passa a somar 9 pontos. Curiosamente os mesmos que somou em toda a 1ª volta da temporada passada...

12 comentários:

Anónimo disse...

É indiscutível que o raphael ontem fez um grande jogo, mas ao contrário do que aqui dizem ele não marcou qualquer golo. O 2º golo do psc é marcado pelo defesa que salta atrás do raphael e a prova disso é que logo após o golo, os restantes jogadores do aves foram confortar o companheiro. Quanto ao 3º golo fico claramente com a ideia que foi o fausto lúcio que marcou. Não pensem que quero deitar abaixo o raphael, muito pelo contrário, aliás felicito-o mais uma vez pelo grande jogo que fez, mas a verdade é que apesar disso ele não marcou nenhum golo.

Simõesonov disse...

Concordo contigo anónimo, foram lances confusos.
Certo é que o Raphael estava lá... aliás esteve em todos os lances!
Um abraço
Simões

Anónimo disse...

Mas quando é possível ver no momento ou posteriormente se houve falhas mal marcadas ou não, quem marca ou não etc.
A tecnologia está tão avançada porque não modernizarmos o nosso estádio?

Nuno Pacheco disse...

No jogo frente ao Boavista tivemos um maior volume ofensivo e uma constância exibicional maior fazendo a analogia com o jogo frente ao Aves, onde o resultado obtido ontem teria muito mais razão de ser frente aos axadrezados,em razão das muitas oportunidades criadas.Porém no jogo de ontem estivemos eficazes e ganhamos sem qualquer contestação.Uma palavra final para o "man of the match" RAPHAEL FREITAS,simplesmente imparável,correndo,lutando,desequilibrando,forte no um para um,assistindo para golo(s) e FINALIZANDO...FANTÁSTICO!!!GRANDE PARAÍBA!!!

Miguel Menezes "miGLã0" disse...

No site da Liga aparece o Raphael como marcador do 2º golo e o Fausto como marcador do 3º, e é assim que fica registado, portanto é isso que conta.

Simõesonov disse...

Creio que o critério é valorizar sempre a acção ofensiva, daí os golos terem sido creditados nos nossos jogadores.
cumps

Anónimo disse...

Já muitas vezes foi criticado o rafa,agora é o maior vamos ver se conseguimos mantelo na equipa.....

Anónimo disse...

sugestao, em vez de escreverem tantos artigos repetidos sobre o mesmo jogo, combinem entre voces e escrevam 1 cada semana.

depois dêem a opinião no comentário, assim sempre a discussão fica mais centralizada.

ah, e acho q tb deviam tar mais destacados os posts do jogo, o resto tem menos interesse, na minha opiniao.

Nuno disse...

Também concordo com o anónimo das 12:42, cada um faz um post, outro mete fotos, é uma salganhada total.

Também fiquei na dúvida se foi o Raphael que marcou o golo, mas ele estava lá, fez o movimento, é golo e mais nada. Foi sem dúvida o melhor jogo que ele fez no Portimonense.

Nota positiva para o meio campo, Narcisse a dar mais apoio aos 2 trincos, Diogo e Nuno Coelho, ajudou bastante o Diogo, sendo um jogador muito curto de futebol beneficiou muito desta ajuda aparecendo mais vezes em lances ofensivos. A defender Diogo é muito limitado, raramente faz um corte, o que na sua posição não é nada bom, também não é um jogador que segura a bola, compensa esse defeito a receber a bola pensa o lance rápido e faz um passe.

Nota negativa, para o Ricardo Pessoa, esteve muito furos abaixo devido ao seu adversário directo ser muito rápido. Emídio ainda não alcançou o nível do ano passado. O entendimento entre os 2 centrais, alguma vezes a dormir e a tarde infeliz de Paulo Ribeiro com culpa nos 2 golos, sorte a dele é que o Portimonense fez 5. Sempre achei este Guarda Redes muito fraco mesmo antes de chegar ao Portimonense, espero estar enganado.

João disse...

Duas notas que penso podem ser esclarecedoras em relação ao Jogo frente ao Desportivo das Aves:
1 - Dos 5 golos, apenas marcamos 2, já que os outros foram de autoria dos defesas.
2 - Quanto ao Paulo Ribeiro, fez uma grande época no Vitória de Setúbal, o suficiente para seguir para o FC Porto. Podia ter comprometido tudo, só que os defesas do Aves até nos ajudaram.

Saudações portimonenses

João Batista

Anónimo disse...

Anónimo das 14,16
Salganhada porquê???..Cada um tem o direito de escrever aqui o que pensa e como sentiu as coisas.
É um trabalho de grupo e parece-me bem claro e coeso.
Cada um faz o seu post com a maior rapidez para termos logo as noticias em mão...depois penso eu de acordo com o que entendo que aperfeiçoam o post.
Já imaginaste tudo feito por uma só pessoa???? E tens que perceber que moram a centenas de quilometros uns dos outros.
Há certas criticas aqui k penso ser apenas por falta de compreensão e entendimento das coisas.

Anónimo disse...

é uma questão de organização.

são apenas sugestões, no sentido de proporcionar uma melhor leitura a quem passar por cá, se não estão interessados nisso deixem estar.

por exemplo, o jogo de domingo ainda é, para mim, o post mais importante neste momento, ou seja, devia esta no topo para o pessoal comentar, num só post, que até poderia ser escrito por 1 e complementado pelos outros, mas em apenas um post.

é uma sugestão, não sei se dá para fazer uma vez que vivem a centenas de kilometros de distancia e a net fica lenta, e os sms's chegam com horas de atraso.