quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Reencontro com Bernardino Pedroto



O Blog do Portimonense teve a oportunidade de trocar algumas palavras com Bernardino Pedroto pouco antes de se iniciar a partida frente à Oliveirense, no passado Domingo. Muitos Portimonenses viram-no actuar nos saudosos anos 80 com a camisola do Portimonense, a qual vestiu durante três temporadas. Mais tarde viria a treinar a nossa equipa durante uma época, na altura na IIª Divisão B, falhando por pouco a subida de divisão.
Bernardino Pedroto
aproveitou o final do Campeonato angolano, onde acaba de se sagrar Campeão, para passar umas merecidas férias em Portugal. Não quis deixar de voltar a uma cidade e a um clube por quem nutre como nos confidenciou um carinho muito especial. Nos minutos em que estivemos à conversa, foi com uma natural satisfação que reviu muitas caras conhecidas e relembrou com nostalgia o tempo em que defendeu as cores do Portimonense. Como foi contemporâneo daquele que é por muitos considerado o melhor jogador do Portimonense de todos os tempos, Serge Cadorin, perguntámos-lhe se concordava com tal distinção. Disse-nos que Cadorin foi um excelente jogador, um ponta-de-lança de muita qualidade, que sobressaía pelos golos que marcava, apesar de tecnicamente estar longe de ser perfeito. Lembrou jogadores como Rui Águas, Norton de Matos, Vítor Oliveira ou Simões, entre outros, que marcaram para sempre o melhor período da história do Portimonense e que em nada ficavam a dever ao belga, cada um dentro das suas características, como é lógico. Bernardino Pedroto estabeleceu uma comparação com Eusébio, com quem chegou a ser colega no Benfica. Normalmente sobressai mais quem marca golos, mas nos tempos do Pantera Negra jogavam no Benfica jogadores excepcionais como Mário Coluna, José Augusto ou António Simões, que contribuiram no fundo para muitos golos de Eusébio e para o sucesso do clube encarnado e da Selecção Nacional. Quisemos saber, enquanto treinador, quem mais marcou Bernardino Pedroto. O seu pai, José Maria Pedroto, foi para si o melhor, sem esquecer outros como por exemplo Mário Wilson e também Manuel José. Guarda a mágoa de nunca ter tido a felicidade de ser treinado por Fernando Vaz, um homem muito respeitado por quem o conheceu, pelas suas qualidades técnicas mas sobretudo pela componente humana.


O Sucesso em Angola

Bernardino Pedroto acabou de se sagrar Campeão Nacional de Angola ao serviço do Petro de Luanda, somando agora 4 campeonatos (Girabola) ganhos em Angola.
O primeiro foi em 2002 pelo Atlético Sport Aviação (ASA), clube no qual permaneceu até 2006. Estreou-se no Futebol angolano em 2001 ao serviço dos aviadores, classificando-se na segunda posição e nos três anos seguintes (2002, 2003 e 2004) dominou o Girabola, para nas edições subsequentes ocupar o segundo e quinto lugares, respectivamente. Ainda como técnico do ASA, o português venceu 4 Supertaças, designadamente em 2003, 2004, 2005 e 2006, números que, além de enriquecerem o seu palmarés, permitem-lhe liderar a lista dos treinadores com mais títulos na competição, disputada entre o Campeão e o Vencedor da Taça. Já em 2007, assinou contrato por duas épocas com a equipa com mais títulos ganhos no Girabola (14), com a qual se sagrou Campeão Nacional na presente temporada, depois do terceiro lugar no ano passado. O técnico conquistou ainda em 2005 a Taça de Angola, ao comando do ASA. Rendida às qualidades de Bernardino Pedroto, a Direcção do Petro de Luanda decidiu confiar-lhe novamente os destinos da equipa até 2010.


Nome: António Carlos Bernardino "Pedroto"
Nacionalidade: Portuguesa
Nascimento: 19/10/1953 (55 anos)
Naturalidade:
Posição: Médio

Percurso como Jogador:
1969/70: Benfica (Juniores)
1970/71: Benfica (Juniores)
1971/72: Benfica (Juniores)
1972/73: Benfica (Juniores)
1973/74: Benfica (Iª Divisão) - 1 Jogo
1974/75: V. Guimarães (Iª Divisão) - 6 Jogos
1975/76: V. Guimarães (Iª Divisão) - 24 Jogos/2 Golos
1976/77: V. Guimarães (Iª Divisão) - 29 Jogos/5 Golos
1977/78: V. Guimarães (Iª Divisão) - 16 Jogos/1 Golo
1978/79: V. Guimarães (Iª Divisão) - 22 Jogos/2 Golos
1979/80: Marítimo (Iª Divisão) - 30 Jogos/2 Golos
1980/81: Marítimo (Iª Divisão) - 23 Jogos/4 Golos
1981/82: V. Guimarães (Iª Divisão) - 21 Jogos/1 Golo
1982/83: V. Guimarães (Iª Divisão) - 17 Jogos/2 Golos
1983/84: Portimonense (Iª Divisão) - 16 Jogos/4 Golos
1984/85: Portimonense (Iª Divisão) - 15 Jogos/4 Golos
1985/86: Portimonense (Iª Divisão) - 9 Jogos/0 Golos


Percurso como Treinador:
Silves, Varzim, Portimonense, V. Guimarães, Gil Vicente, Campomaiorense, Moreirense, ASA/Angola e Petro de Luanda/Angola.


O Blog do Portimonense agradece ao Presidente Fernando Rocha, o facto de nos ter proporcionado este encontro com Bernardino Pedroto a quem felicitamos por mais um título conquistado e a quem desejamos as maiores felicidades para a continuação da sua carreira desportiva.

1 comentário:

Simõesonov disse...

No princípio dos anos 80 (talvez 83) vi o penalti com que o Portimonense derrotou o Porto, aos 88 minutos. Foi marcado pelo Pedroto!