quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

ARTIGO DE OPINIÃO PESSOAL: "A relação Clube/Jogadores"



Os maus resultados obtidos nos últimos 3 jogos (Feirense, Naval e Sp. Covilhã), com um saldo negativo (10 golos sofridos!... e somente 2 golos marcados), com prestações muitos furos abaixo daquilo que seria expectável, em razão da qualidade existente no grupo de trabalho, conduziram o Presidente Fernando Rocha ao balneário.
A "chicotada psicológica" empreendida pelo líder dos alvinegros, visa não só provocar uma reacção positiva no grupo de trabalho nos próximos jogos, bem como reforçar a posição de que o Portimonense é um clube que honra os seus compromissos, assegurando os salários dos seus profissionais a tempo e horas, assistindo-lhe a legitimidade de exigir o empenho dos mesmos em prol da instituição.
A pálida imagem deixada na Covilhã exigia da parte do líder alvinegro a posição por sí assumida, e bem, na certeza de que a entidade empregadora merece da parte dos seus profissionais todo o seu empenho e profissionalismo em resposta ao tratamento que lhes é concedido pela instituição que honra escrupulosamente os seus compromissos.
É certo que a época não é de todo decepcionante, face aos objectivos traçados, em claro contraste, em igual período, com a época transacta, mas é exigível manter uma posição que garanta a manutenção atempadamente, sem os sobressaltos do passado recente.

Força Portimonense!


nunopsc@gmail.com

1 comentário:

Simõesonov disse...

Eu diria que os próximos 2 jogos (ambos em casa) têm que ser para ganhar. É que na segunda volta estes mesmos jogos serão disputados fora e poderão trazer dissabores ao Portimonense, caso não trate já de amealhar os pontos necessários á manutenção.
Força PSC!