quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

MEMÓRIAS DE OUTRORA XII




Hoje trazemos á memória da nação Portimonense, o holandês Flóris e o búlgaro Voynov.

Flóris Schaap ingressou no Portimonense através do então Treinador Manuel Cajuda, com quem havia trabalhado em Olhão. O holandês naturalizado português representou o clube alvinegro nas épocas 1988/89, 89/90 e 90/91, onde se notabilizou como defesa-central/médio, totalizando 103 partidas ao serviço do Portimonense. O polivalente luso-holandês representou ainda, o Torreense, Sp. Farense, Sp.Braga e Olhanense, clube no qual iniciou a sua aventura portuguesa como jogador e onde, actualmente, é Treinador da equipa de Juniores, depois de ter passado pela equipa principal, como adjunto de Manuel Balela, e Treinador principal, substituindo no cargo este último.
Como Treinador orientou ainda o Lus.VRSA e Silves FC.

Ilia Voynov chegou ao Portimonense vindo do FC. Vratza da Bulgária, juntamente com os seus compatriotas, Krassimir Bezinski e Milan Kachemerov. O extremo esquerdo dotado de boa técnica e rapidez, viria a representar o clube alvinegro duas épocas (1989/90 e 90/91), totalizando 54 jogos e 12 golos marcados. O internacional búlgaro constituiu com Guetov, Bezinski, Kachemerov e mais tarde Demirev, com uma passagem fugaz por Portimão, a "troika" búlgara, numa aposta virada a leste pelo então Presidente Manuel João.
O extremo búlgaro viria a sair rumo ao Estoril Praia, tendo ainda representado o Estrela da Amadora, finalizando a sua carreira na Bulgária, ao serviço do Spartak Pleven.


6 comentários:

Simõesonov disse...

Creio que o Flóris chegou para jogar a Ponta de Lança, mas foi recuando até se estabelecer como defesa central/líbero, onde fazia dupla com Aurélio.

Nos minutos finais de jogos em que o Portimonense se encontrava em desvantagem, Flóris era destacado para ponta-de-lança, aproveitando o seu forte jogo de cabeça.

Luis Gonçalves disse...

Eu julgo que o Aurélio fazia dupla com um defesa que era argentino, o Roberto Alday que por vezes quando as coisas complicavam iam os dois para ponta de lança. E o Aurélio ainda chegou a jogar a ponta-de-lança com o Cabral que era defesa também. Aliás situação essa que ainda gerou muitos golos para o Portimonense. E ficou como solução provisória definitiva em muitos jogos.

Simõesonov disse...

Oi Luís! O Alday era ponta de lança.
Cumps

Manduru disse...

Apesar de ser holandês de nascença + 1 grande Olhanense neste blog!

melga mike disse...

O floris já não é treinador dos juniores, agora é memso vice-presidente do futebol juvenil.

Ele chegou como médio, mas jogou como avançado e quando foi para o Portimonense é que passou a jogar a central, penso.

Quando acabaou a carreira no Olhanense jogava mesmo em QUALQUER lugar, era um luxo... normalmente era cnetral, mas se fosse preciso ir para ponta-de-lança durante o jogo... lá ia ele.

One of the greatest in red and black.

PSC4EVER disse...

Ok , mas na 1ªDivisão só aqui . no black and white .

Grande Senhor .

(já voltarem da capetal)