segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

LIGA VITALIS - 14ª Jornada: Portimonense 2-2 FC. Vizela





O trajecto do Portimonense na Liga Vitalis começa a ficar bastante claro: lutar apenas por um Campeonato tranquilo. Tendo desperdiçado a oportunidade de vencer dois jogos em casa e somar 6 pontos, o Portimonense somou apenas 2 e distanciou-se das posições superiores da tabela, beneficiando por outro lado de derrotas entre equipas que lutam para fugir aos últimos lugares. O Portimonense empatou em casa (2-2) com o Vizela e, mais uma vez, os adeptos reclamaram pelo desperdício de oportunidades que o nosso adversário não perdoou no curto período que dominou.

Longe de ter deslumbrado, o Portimonense iniciou muito bem a partida com um meio-campo rápido sobre a bola, beneficiando com a integração de Narcisse no 11 inicial e de uma exibição mais consistente de Luís Loureiro que, finalmente, demonstrou enorme vontade e boa disponibilidade física para parar lances ofensivos adversários e participar em lances de ataque do Portimonense. Loureiro subiu de rendimento. Quanto a Nuno Prata Coelho, o costume: força, rapidez, dinâmica e uma enorme garra que contagia os adeptos em cada disputa de bola. O meio-campo do Portimonense estava quase intransponível!

O Portimonense apresentou o seu habitual 4-3-3 com Vasco Matos e Hugo Santos nas alas que, apesar do pouco espaço que as linhas de campo oferecem, foram encarrilando jogo pelas laterais e conseguindo bons cruzamentos. Foi em clara toada de ataque que decorreram os primeiros 35 minutos que renderam uma excelente oportunidade aos 13 minutos com Henrique, isolado, a demonstrar incapacidade de finalizar uma jogada clara de golo atirando à parte superior da barra da baliza do Vizela, quando marcar talvez fosse o mais fácil. Muita força e... pouco jeito! Finalmente, golo de Hugo Santos, aos 22 minutos, em recarga a um remate que proporcionou boa defesa a Riça, após canto do lado esquerdo. Os adeptos da casa estavam empolgados e o Vizela atravessava grandes dificuldades sublinhadas pelas constantes faltas que deveriam ter culminado na expulsão de Kata por acumulação de amarelos. Paulo Alves, Treinador do Vizela, deu força a esta teoria tendo retirando o jogador do campo aos 35 minutos...e foi então que o jogo "mudou". O Vizela começou a atacar, empurrou o Portimonense para o seu meio-campo, desenvolveu excelentes combinações, ameaçou o golo aos 39 minutos com um remate à barra e... marcou um minuto depois pelo rapidíssimo Feliciano. Os centrais Tambussi e Anílton (saíu lesionado ao intervalo) viam os atacantes "fugir-lhes" e os adeptos da casa começavam a suspirar pelo intervalo que chegou com algum sufoco.

Esperava-se que a paragem fizesse bem ao Portimonense. Pelo contrário, o início da segunda parte foi apenas o prolongamento dos minutos finais do 1º tempo e a equipa do norte conseguia, em velocidade, colocar em polvorosa a defensiva Portimonense, que tremia com os desdobramentos Vizelenses. Alê ia ajudando mas o golo chegou mesmo aos 53 minutos em lance combinado entre a zona central e a esquerda. Um cruzamento rasteiro descobriu Luís Miguel à entrada na área que desferiu remate bem colocado para a direita de Alê que nada podia fazer. O Portimonense ficava em desvantagem, obrigado a correr contra o prejuízo.

Pontes não demorou a tirar Hugo Santos, que nem esteve mal, apesar de pouco a pouco ter vindo a decaír de produção. Entrava Gonzalo... para a esquerda. Em ataque o Portimonense passava a dispôr de dois pontas-de-lança fisicamente portentosos mas de evidente défice técnico que convidavam o nosso clube a transições mais rápidas e ataque directo. Começava um jogo de cruzamentos insistentes em que, de facto, o Portimonense tinha condições para vingar não fosse o desacerto na finalização, em especial nos cabeceamentos. Aos 60 minutos, em canto do lado esquerdo, Luís Loureiro cabeceia ao primeiro poste e Riça parece mal batido. A bola dirige-se lentamente para o interior da baliza e o Portimonense empata, aproveitando novo bom período da equipa. Acreditava-se que era possível voltar à liderança no placard, os cruzamentos sucedem-se mas a concretização volta a falhar com Henrique em especial destaque neste capítulo. Pontes aposta em Diogo para os 15 minutos finais, retirando um Luís Loureiro esgotado que conseguiu cumprir a sua missão com nota positiva. O meio-campo era reforçado em energia que permitia continuar a recuperar bolas, não entregando o jogo ao Vizela que tinha sérias dificuldades em conseguir passar o meio-campo, embora os poucos contra-ataques conseguidos culminassem em alguns sobressaltos para os nossos laterais, batidos em velocidade. Foi nesta toada que o jogo se dirigiu para o final sem que o marcador sofresse qualquer alteração.

Em suma, o Vizela marcou dois golos nos 20 minutos que dominou. O Portimonense precisou de 70 para marcar os mesmos golos, tendo desperdiçado chances em número mais que suficiente para conseguir os 3 pontos e não passar por sobressaltos.

Finalmente, destaque para os adeptos do Portimonense. Numa tarde fria e num momento mau do Campeonato foram cerca de 2000 pessoas que incentivaram o nosso clube. Uma realidade que merecia ser correspondida com uma vitória.

Teme-se pela 2ª volta do Campeonato. O Portimonense está longe de conseguir bom aproveitamento nos jogos em casa, sendo que as duas últimas jornadas corresponderão à antepenúltima e penúltima do Campeonato... ambas disputadas fora de casa perante Vizela e Beira Mar. Ou seja, o nosso clube começa a ficar "obrigado" a conquistar fora de casa os pontos que não garantiu em Portimão, se quiser fazer um Campeonato tranquilo.



FICHA DE JOGO

Domingo, 11 De Janeiro de 2009. 16 horas.
Estádio:
Municipal de Portimão.
Assistência: cerca de 2000 espectadores.
Árbitro: João Ferreira (AF. Setúbal).


Portimonense: Alê; Ricardo Pessoa "capitão", Leo Tambussi, Anílton Júnior (Heslley, ao intervalo) e Emídio Rafael; Nuno Prata Coelho, Luís Loureiro (Diogo Melo, aos 74') e Narcisse Yameogo; Henrique, Hugo Santos (Gonzalo Marronkle, aos 57') e Vasco Matos.
Suplentes não utilizados: Paulo Ribeiro; Raphael Freitas, João Vitor e Rui Pedro.
(Fausto Lúcio e Nilson foram os preteridos dos 20 Convocados)
Treinador: Vítor Pontes.

Vizela: Riça; Quim Berto, Hélder Sousa, Cláudio e Nuno Amaro; Kata (André Cunha, aos 35'), Hélder B. Sousa, Luis Miguel, Williams (Bertinho, aos 67'), Feliciano e Pires (Hugo Moreira, aos 85').
Suplentes não utilizados: Murta; Sandro, Guerra e Zezinho.
Treinador: Paulo Alves.


Ao intervalo: 1-1.
Marcadores:
1-0 - Hugo Santos, aos 22 minutos.
1-1 - Feliciano, aos 40'.
1-2 - Luis Miguel, aos 53'.
2-2 - Luis Loureiro, aos 60'.

Acção disciplinar: cartão amarelo para Kata (27'), Williams (65'), Gonzalo Marronkle (82'), Quim Berto (82'), Henrique (82') e Emídio Rafael (89').




DECLARAÇÕES


"Foi um jogo difícil mas tenho de felicitar os meus jogadores pela entrega que demonstraram. Pelo que lutámos e pelas oportunidades que tivemos, merecíamos a vitória."
Vítor Pontes, Treinador do Portimonense

"Foi um jogo muito disputado, com entrega das duas equipas. Tivemos mais oportunidades, merecíamos ganhar, mas sofremos dois golos de bola parada que nos traíram."
Paulo Alves, Treinador do FC. Vizela

19 comentários:

Socio disse...

Falhamos muito , 2 penaltys de cabeça (Gonzalo e Henrique).

reforços ?

Hugo disse...

eram estas as alteraçoes que queriam para a nossa equipa??2 jogos em casa dois empates.desculpem lá mas levamos um banho de bola.que substituiçoes sao estas??V Pontes tenha vergonha e vá se embora antes que seja despedido

Ruben disse...

Oh Hugo, a culpa tambem foi do Pontes de ter falhado 3 oportunidades de baliza aberta?

Não vais ganhar os jogos só porque metes mais avançados que a outra equipa.

A verdade é que estes jogadores não são tão bons como se pensava no inicio da época, com a agravante da equipa estar mal fisicamente, e de ter um número sempre muito elevado de jogadores indisponiveis devido a lesão.

De qualquer forma, há espaço para melhorar, mas não peçam que a equipa lute pelos lugares cimeiros.

Simõesonov disse...

Assino por baixo, Ruben.
Quando a equipa apresenta um futebol aceitável mas falha golos incríveis, nem sempre o treinador tem de ser o culpado.
Estamos a perder pontos a mais por causa de falhanços, quer na baliza, quer na frente.

Bruno disse...

Apesar dos dois empates nos ultimos dois jogos a equipa até jogou melhor do que até aqui vinha jogando.O Portimonense nos ultimos dois jogos,a contar com os golos,teve cerca de 13 ocasioes claras de golo,só aproveitando para marcar 3 golos,contra o beira-mar dispos de 7 ocasioes contra 3 dos forasteiros e neste dispos de 6 ocasioes contra 4 dos forasteiros,digamos que com um bom aproveitamento na finalização poderiamos ter goleado em ambos os jogos.

Caso o Rafa fique no Porto o Portimonense precisa de um extremo que seja opçao,porque o Vasco Matos e Hugo Santos são jogadores medianos,espero que o Assis quando tiver recuperado possa ser uma mais valia.Em termos de avançado,penso que o Philco é melhor que ambos os que têm jogado.

Anónimo disse...

E ENTAO O MEIO CAMPO ??? PURA E SIMPLESMENTE DEIXA DE EXISTIR !! ALIAS COMO DEVES TER OUVIDO ONTEM NA BANCADA. SO UM CEGO E QUE NAO VE.
QUEM E AQUELE VASCO MATOS ??' JOGADOR DA BOLA ??? NADA DISSO E PURA E SIMPLESMENTE UM AFILHADO DO TREINADOR OU ENTAO IMPOSIÇÃO DO EMPRESARIO

Anónimo disse...

O meio campo tem estado muito fraco e o melhor é jogar com o Henrique eo Gonzalo na frente do ataque mas os dois ao centro uma vez que tanto um como outro são tecnicamente fracos por isso necessitam de jogar mais perto um do outro.

Toy Marafado disse...

O Portimonense jogou um bom futebol nos primeiros 30 minutos, no entanto continua a revelar uma grande ineficácia na concretização.
Os nossos adversários fazem o mesmo, ou um maior, número de golos com menos de metade das oportunidades que nós criamos. Foi assim com o Beira-Mar e foi assim também ontem com o Vizela. O Portimonense chega a dominar cerca de 2 terços do jogo e os seus adversários não saem derrotados.
Ontem, Alê não foi culpado nos golos mas continua a demonstrar um estranho nervosismo. Pessoa esteve desastrado, tendo tido influência nos 2 golos sofridos. Hugo Santos e Vasco Matos fizeram ambos uma boa 1ª parte mas decairam na 2ª. Loureiro esteve bem melhor do que nos últimos jogos.
Henrique continua a ser uma aposta falhada. Neste ciclo de 6 jogos sem vitórias, contabilizando a derrota na Taça, só às custas de Henrique teriamos porventura mais 6 pontos na Liga. Falhou lances de golo iminente de uma maneira displicente diante de Beira-Mar e Vizela. No Estoril falhou a vitória nos descontos na cara do guarda-redes. Na Taça falhou o empate diante da Naval de uma forma inexplicável, sem ninguém na baliza. Enfim...
Pontes continua apostar em Gonzalo na esquerda, quando devia sim tirar Henrique do centro!
O plantel é curto e pode não ser suficiente para os objectivos. João Vítor, Asís, Britto e Philco têm estado muito tempo de fora por lesão. Sobram pois 19 jogadores, o que é muito pouco para um Campeonato competitivo como é a Liga Vitalis.

Manuel disse...

Concordo com todos os comentarios no que se refere a jogadores lesionados. Temos muito a melhorar realmente.
Gostei do Ale, estranho nervosismo??? eu vi ele bem seguro, mas se calhar sempre os jogos tem sido muito tensos, sabe que existem muitas falhas no meio de campo e defesa e aí a responsabilidade dele ,pois a cabeça fica sempre a premio, como se a culpa dos golos e a derrota fossem sempre dele. Essa posiçao é ingrata.
Philco fica bom quando??? Existe previsáo??? Com Brito pelo jeito náo se conta mais, pois opera e isso vai longe.
Mas vamos torcer para ir melhorando com os jogadores disponiveis,é o que temos, ainda há tempo para pelo menos manternos numa situaçao no minimo mais confortavel na tabela.

Ricardo disse...

Eu penso que deviamos mudar de treinador o Portimonenese precisa de alma nova

PP disse...

Não temos avançados. O Pontes não pode ir lá marcar os golos!!!

Anónimo disse...

Caros adeptos
Fala uma pessoa que talvez não perceba tanto de bola como o pessoal do blog...mas tenho olhos para ver e ouvidos para ouvir.
O nosso treinador tem dado tudo por tudo para uma melhor performance dos nossos jogadores e por brio profissional.
Acontece que salvo dois ou três jogadores que ali em campo também dão tudo por tudo, alguns estão ali unica e simplesmente para dali tirarem o sustento.
Dão uns pontapés na bola á toa e pronto justificam o dinheiro que ganham.
Se ganharem ou se perderem tanto faz.....esquecendo-se do elementar..O BEM BOM PODE ACABAR.
E sobretudo aconselho os familiares a terem cautela com os comentários, pois pode haver por ali alguém que ouça.
FORÇA Sr. VITOR PONTES
FORÇA AOS VERDADEIROS PORTIMONENSES
que pensam e sentem com o coração.

João disse...

Estes adeptos do Olhanense falam demais, se o Portimonense tivesse um treinador com influencias no maior clube nacional, também trazia jogadores como o Castro e companhia...as realidades são diferentes, só não vê, quem não quer...só tenho pena é de algumas escolhas do nosso treinador, embora ate gostasse do onze, trocando o avançado(passava a ser Gonzalo), ficariamos com uma equipa bem melhor...que jeito que agora dava o Volkov, foi mais que queimado, é pena...

guetov disse...

O Portimonense entrou bem no jogo, mostrando vontade de querer marcar cedo. Hugo Santos colocou justiça no marcador depois de Henrique ter acertado na barra sem qualquer tipo de oposição. A partir deste momento a defesa, sobretudo Ricardo Pessoa, tremeu e dos pés do nosso capitão, que deve ter feito uma das suas piores exibições, nasceram os dois golos do Vizela. Pires acertou também na barra e apesar de não ter marcado, demonstrou ser um excelente avançado, de baixa estatura mas com muto boa técnica e sentido posicional. Alê em algumas ocasiões parece querer complicar e revela alguma insegurança. Nuno Prata Coelho fez mais uma excelente exibição sendo indiscutivelmente o melhor jogador do Portimonense. Luís Loureiro marcou um golo muito consentido por Riça e penso que pode produzir muito mais. A crítica que se ouvia de Diogo parece encaixar em Luís Loureiro: Falta velocidade!
Hugo Santos esteve muito bem e estranhou-se a sua substituição, já Vasco Matos continua bastante intermitente. Sobre Henrique já se disse tudo e Gonzalo devia jogar no seu lugar. Os centrais estiveram bem e Tambussi cresce de jogo para jogo. Emídio Rafael ainda não atingiu a bitola da época passada mas joga sempre nos limites.
Alguém se lembrou de Volkov e eu acrescento Carlitos. Dois jogadores muito rápidos com margem de progressão e ainda jovens. Podiam jogar nas alas esta época...
Quanto a reforços, penso que um médio para jogar ao lado de Nuno Prata Coelho, do estilo de Tarantini, um avançado para jogar nas costas de Gonzalo (porque não Philco?...) e um guarda-redes. Há duas épocas Michael chegou no mercado de Inverno e foi o melhor jogador no final do Campeonato. Kieszek seia muito bem vindo, senão está na hora de apostar em Fábio Sapateiro! O trajecto de Rui Patrício no Sporting ou de Valdés no Barcelona servem de exemplo.

Ruben disse...

Guetov, Trantini não! :) Tens lá o Rui Pedro que é muito parecido, mas duas vezes melhor.
Deixa o Narcise jogar nessa posição que deu bem conta do recado.

Acho que agora é estabilizar este 11, com poucas alterações, e continuar em frente no campeonato.

Eu só fazia mais uma ou outra experiencia nos avançados/alas. De resto, acho que está bom.

Nuno disse...

TARANTINI!!?? Guetov!

Deixa lá estar o Narcisse sempre está mais em jogo pelo menos mais de 1/10 do Tarantini

O Tarantini é suplente do ultimo classificado da Liga Sagres, com 0 golos. Começou a titular mas depois viram no que se meteram.

É como o Ruben disse, tens o Rui Pedro que é igual, nota-se mais qualidades técnicas, mas a influencia no jogo é praticamente inexistente.

Anónimo disse...

querem mudanças ai tem as mudanças... criticaram jogadores e olha no que deu? resultado empatado...
penso que a grande mudança que tem que existir n é nos jogadores mas sim no treinador... fez muito pelo portimonense mas ta na hora de mudança... os jogadores n tem motivação nenhuma em campo...

marafado disse...

Acho que este 11 tem estado muito bem na 1º parte,mesmo muito bem mas estamos muitos infeliz no golo falha-se golos incriveis á que melhorar este aspecto,talvez com treino especifico.acho que Vitor Pontes finalmente acertou no 11,agora só tem que rever as substituições.uma palavra para um grande jogador do nosso clube Nuno Coelho sempre bem foi um senhor em campo é assim que tem que jogar sózinho á frente da defesa sem o Diogo para atrapalhar. ao menos agora vê-se 30 minutes de bom futebol coisa que antes não se via.

Anónimo disse...

deixem la o vsco matos em paz seus invejosos