domingo, 3 de maio de 2009

PORTIMONENSE 1-0 SP. COVILHÃ (CRÓNICA)

Justiça ao cair do pano

O Portimonense venceu o Sp. Covilhã esta tarde por 1-0, num jogo bastante complicado que só não ficou decidido cedo por falta de inspiração e alguma infelicidade.
O Portimonense jogou no seu habitual 4-3-3 com Diogo no lugar de Loureiro (nem se equipou). A dupla de centrais foi constiuída por Heslley e Tambussi. Nas alas, Hugo Santos e Vasco Matos tentavam dar profundidade ao ataque do Portimonense, servindo Henrique que parece ter agarrado a titularidade.
O primeiro remate do encontro pertenceu aos forasteiros mas saíu cruzado. Sol de pouca dura. O Portimonense, com bastante esforço, tentou pegar no jogo mas poucas vezes fez a bola chegar ao ponta-de-lança Henrique em condições de finalizar uma jogada. Perderam-se muitos lances nos pés dos jogadores do meio-campo em passes mal medidos e precipitados. Nas alas, poucas vezes foram conseguidos desequilíbrios e, pese embora tivesse sido o Portimonense a tomar conta do jogo, as oportunidades não surgiam. Excepção à regra: remate à boca da baliza dentro da pequena área após cruzamento rasteiro, que o guarda-redes visitante defende em cima da linha quando já se gritava golo. Também Henrique teve a sua oportunidade num cabeceamento ao segundo poste. O desvio fez a bola tocar na parte superior da barra e merecia melhor final. Henrique não deu uma bola por perdida e naquele estilo meio desajeitado conseguiu sempre estar à altura não de um mas dos dois centrais adversários. Grande final de temporada deste jogador que chegou a ser um "caso perdido"...
O Sp. Covilhã dispôs apenas de uma oportunidade, vendo um golo anulado por fora de jogo.
Perto do intervalo, Nuno Coelho sofre entrada dura em disputa de bola no ar e lesiona-se no nariz. Assistido, veio ao de cima toda a sua raça, mantendo-se em jogo até ao final, tendo inclusivamente jogado sozinho no meio-campo defensivo nos minutos finais do encontro. Grande Nuno!
O intervalo chegou com naturalidade e o empate aceitava-se pois, apesar do domínio territorial, o Portimonense apresentou-se muito inconsequente e incapaz de descobrir os segredos que mantinham a muralha defensiva do Sp. da Covilhã fortificada.
Nos minutos iniciais da 2ª parte acontece um momento decisivo: Djikine é expulso por acumulação de amarelos e o Portimonense passa jogar com mais um elemento. Vidigal tira Narcisse, lança Garavano e passa a jogar em 4-4-2. O Portimonense lança-se ao ataque em busca de um golo que permitisse aliviar o sufoco da tabela classificativa mas as coisas não saíam bem. Jogo directo, inconsequente, cruzamentos mal medidos e muita precipitação levavam o público ao desespero. No meio-campo, Diogo e Nuno Coelho não mostravam aptidões ofensivas que conduzissem a desequilíbrios. Os extremos não conseguiam rasgos. Jogava-se muito (para não dizer IMENSO) com o coração e pouco com a cabeça. Quando as oportunidades surgiram, a finalização voltava a mostrar-se algo infeliz. Henrique voltou a cabecear à barra. Vasco Matos, isolado após cruzamento rasteiro, não consegue melhor que rematar à figura do guarda-redes visitante. Por esta altura, já Bura (iniciou a época no Portimonense mudando-se posteriormente para a Covilhã) estava em campo, dando grande consistência à defesa serrana que, em jogo pelo ar, parecia intransponível. E era precisamente dessa forma que o Portimonense estava a atacar...
Nos minutos finais, o Portimonense beneficia de dois livres directos em zona frontal, que Garavano assumiu. No primeiro rematou para excelente defesa. No segundo fez a bola passar meio metro acima da baliza com o guarda-redes batido. Dois livres daqueles que o Guetov nunca perdoava, lembram-se? Estava dado o aviso mas começava a faltar tempo para materializar a vantagem que o Portimonense já merecia. Perto do final, um revés que poderia ter custado caro: Emídio Rafael é expulso por acumulação de amarelos quando trava contra-ataque perigoso. Decisão correcta da equipa de arbitragem. Esfumava-se a vantagem numérica mas nunca o Portimonense deixou de atacar, encostando os Covilhanenses ao seu meio-campo. Não me recordo de um lance de perigo dos forasteiros em toda a 2ª parte...
A vitória libertadora chegou em cima dos 90 minutos. Em lance pela direita, Ricardo Pessoa cruza ao primeiro poste onde surge Garavano a desviar de cabeça para o poste mais afastado. A bola toca nas redes e os adeptos da casa explodem de alegria. Um golo que, por ter chegado tão tarde, apenas intensificou o sabor da vitória conquistada com bastante suor e querer dos nossos jogadores. O Sp. Covilhã ficou sem tempo para recuperar, refém do tempo que os seus próprios jogadores haviam gasto em anti-jogo.
O Portimonense venceu e não poderia ser de outra forma. Foi a única equipa interessada em somar os 3 pontos e, muito sinceramente, estava obrigada a conseguir tal resultado. Mesmo que a inspiração tivesse andado arredada do relvado e que a bola não tivesse sido bem tratada, a vontade de querer ganhar jamais poderá ser colocada em causa. É por esta razão que a nossa Equipa está de Parabéns! Nuno Coelho personificou a garra do Portimonense, não cedendo a uma substituição que chegou a ser bastante provável no momento da sua lesão. Henrique lutou e não marcou... por infelicidade. Vasco Matos e Hugo Santos não desequilibraram mas procuraram sempre o "abre-latas" que permitisse romper aquela defesa compacta. A defesa do Portimonense esteve globalmente sem falhas, nunca comprometendo. Ricardo Pessoa foi mais longe e fez a assistência para o golo que resolveu. Garavano, não sendo um portento de técnica, mostrou bons pormenores e foi hoje decisivo.
Numa tarde agradável, estiveram presentes no Estádio Municipal de Portimão perto de 1500 adeptos, número não muito diferente do que tem sido habitual esta temporada.
A equipa de arbitragem não teve influência no jogo e saldou-se por nota positiva, apesar de um ou outro lapso na análise de lances mais confusos, especialmente a meio-campo. Anulou bem um golo ao Sp. Covilhã. Expulsou bem dois jogadores (um de cada equipa) por acumulação de amarelos. Nos momentos-chave, Elmano Santos decidiu bem.
O Portimonense deu assim um passo muito importante rumo à permanência na Liga Vitalis. Vencendo o próximo jogo fora, a manutenção poderá ficar matematicamente assegurada, caso os resultados dos adversários directos nos sejam favoráveis. Muitos "ses" serão necessários para tal conjugação de resultados acontecer já na próxima jornada... mas nunca se sabe!

Força Portimonense!

21 comentários:

Anónimo disse...

Hoje estamos de parabéns.
Uma victória muito suada mas merecida.
O público explodiu de alegria e os nossos jogadores manifestaram-se efusivamente no campo. Trabalharam para o golo não sem grandes infelicidades apesar de criadas muitas opurtunidades.
Mereceram o golo sem dúvida. Merecemos o golo depois de tantos jogos sofridos.
Hohe deu para relaxar um pouco e a fé e a esperança voltou de novo ao nosso estádio.
O dia das Mães trouxe-nos esta prenda.
FORÇA PORTIMONENSE
FORÇA MÂES DE PORTIMÃO.
Acompanhemos os nossos maridos...acompanhemos os nossos filhos...todas ao estádio

Anónimo disse...

LINDO LINDO LINDO!
Parecia um jogo pra subida.
Podemos reclamar que andamos a época toda com a corda do pescoço, mas momentos como o de hoje sabem bem, nao sabem? TODOS AO ESTÁDIO CONTRA O FREAMUNDE!

PORTIMONENSE SEMPRE!!!

Nuno Pacheco disse...

Uma vitória sofrida mas inteiramente justa, numa partida onde o querer dos nossos jogadores acabou por levar de vencida um Sp.Covilhã que nada fez para merecer outro resultado.
Destaques individuais para NUNO COELHO, a sua raça e o sacrifício em prol do colectivo foi determinante, sobretudo depois do lance em que saiu magoado numa disputa de bola no ar com Djikine.
És Grande COMANDANTE!
O argentino GARAVANO entrou determinado a deixar a sua marca, agitando as águas com dois excelentes remates na marcação de livres directos, um deles para excelente defesa de Luís Miguel e o extraordinário golpe de cabeça que decidiu a contenda a nosso favor.
HENRIQUE sempre muito esforçado e infeliz na finalização, com dois cabeceamentos á barra que mereciam melhor sorte.

Nuno Pacheco disse...

... sem esquecer o acerto defensivo patenteado pela equipa, em claro contraste com jogos anteriores. ALÊ não fez defesas dignas de registo.

Sérgio_alj disse...

Visitem o meu blog:

http://geoalj.blogspot.com/

Tudo sobre os New Orleans Hornets, a NBA e o futebol algarvio!!

Anónimo disse...

Gostaria de ver aqui um comentário ao nosso Mister Lito Vidigal.
Embora o Mister Pontes ainda esteja entranhado no sangue do Portimonense pois com ele percorremos o caminho Rumo à Victória,um percurso inesquecível de grandes alegrias depois de tantos outros sustos, o que é verdade é que o Sr. Lito Vidigal herdou a herança bem pesada do Mister Pontes.
De bestial a besta aconteceu ao nosso estimado Mister Vitor Pontes.
Espero que o nosso Lito Vidigal passe agora de besta a bestial.
Hoje aconteceu este fenómeno.
Daqui um abraço caloroso para toda a equipa e para os grandes adeptos que vibraram e incentivaram o nosso Portimonense.
Foi uma tarde linda e quando todos já suspeitávamos por um empate eis que surge o golo que nos deixou doidos de alegria.
Obrigada por esta tarde maravilhosa .

Anónimo disse...

Oh Simões, cheira-me que andas à procura de um tachinho.
Andas sempre atrás do Rocha, antigamente nem sócio eras do Portimonense, agora tu e a tua mãe tão sempre a ver o Portimonense.
Aproveitador de merda!!!

Anónimo disse...

Ainda bem Alê nâo teve muito trabalho...haja coração para aguentar este jogo até o final..UFF!
Henrique e Alê como sempre mostrando muita garra e vontade de vencer! Nuno parabens..e Garavano que ninguém depositou nada pra ele, surge como o homem que já livrou por duas vezes o Portimonense da derrota. Que fique já que está a fazer golos.

Irei para Aveiro e me junatrei aos poucos que irao para lá tambem.
Uma pena não ver o estádio lotado de adeptos nos jogos em casa.
Falta de dinheiro ou falta de vontade ou pensamentos negativos???
Alguem influente poderia solicitar para o ultimo jogo pelo menos fosse de borla para encher o estadio. Quen sabe não é?? seria maravlhoso ver o estadio explodindo de adeptos.

Parabéns Portimonense!!!!! Força até o fim!!!!!!

Anónimo disse...

Isto é mesmo um blog de roupa suja!Passei por aqui e sinceramente fiquei ESPANTADO com tamanha PUDRIDÃO!Aqui fala-se de tudo menos de futebol.Como é que o portimonense pode ser uma equipa grande!Com este tipo de pessoas que vêm para aqui descarregar as suas FRUSTAÇÕES,sinceramente do PIOR que já vi.ASS:MIGUEL FLORES.

Anónimo disse...

Anonimo 11:17 ou Miguel " FLORES"

Deves estar doente! Será que a gripe suína atacou-te??? deves estar no delirio da febre alta. Vá descansar e por favor nao estragues o nosso estusiasmo.

Força Portimonense!!!

Anónimo disse...

Eu acho que anda tudo a ver mal as coisas.

Dos 3 jogos que faltam recebe o Leiria e vai aos Açores. No ultimo jogo em casa recebe o Gondomar que esta na luta para nao descer e pode precisar dos pontos em questão.

Ou seja para o Portimonense descer, e preciso que a Oliveirense faça 5 (o portimonense tem vantagem em caso de empate) pontos em 3 jogos ...e que o Portimonense nao pontue nos 3jogos que faltam.

Parece-me dificil o Portimonense descer...para nao dizer impossivel.

Manu disse...

Se for Possivel ao nosso clube( a direcção la o saberá) entrada a borla no ultimo jogo da jornada...
Vamos encher o Estádio

Anónimo disse...

alguem me pode dizer pk ke o luis loureiro agora nem po banco vai nem e opçao? ke raio se passa? alguem me dix?

Anónimo disse...

É de lamentar que após uma vitória importante, que significa mais 3 pontos, este post tenha apenas 9 comentários.

Não é que devesse ter muito mais, pois sabemos que quem comenta estes posts são sempre os mesmos, repetindo-se várias vezes.

Lembremo-nos também que esses comentários são normalmente para deitar abaixo, em vez de serem um incentivo para melhorar.

Não posso deixar de lembrar aqueles que estão com uma enorme azia e, que não são os verdadeiros Portimonenses, que o nosso clube o ano passado no final da 27 jornada ocupava o 13º lugar com 30 pontos e neste momento está no 12º lugar com 32 pontos.

Gostariamos, alguns, de estar muito melhor classificados e com muitos mais pontos, mas a realidade é que estamos melhor hoje, do que estávamos o ano passado no final da 27 jornada e, contra factos não há argumentos.

O Pescador

marafado disse...

Gostei muito do nosso portimonense pela garra dos jogadores,só peço ao nosso presidente que no ultimo jogo abra as portas do nosso estádio á população de portimão,para que os jogadores sintam mais apoiados.

Anónimo disse...

que portimonense sao voses queram espectaculo sem pagar.o bom portimonense e a quele que vai ao estadio e paga a sua cota e o seu bilhete,porque ir de borla nao se pode ezejire boas equipas.depois as mesmas pesoas que querem as portas a bertas fazem comentarios que ha salarios em a traze pelo amor de deus. portante a direcçao devia era fazer novamente dia do clube e acabar com as borlas porque a muita gente que vai ao futebol porque vai a pala. ass.jacinto bota

Anónimo disse...

Apenas 1 jogo de borla, isso seria excelente, para ajudar a equipa. De certeza que são outras coisas é que fazem os clubes entrarem em dividas.
Os adeptos que tem uma situação financeira queperrmite ir a todos os jogos fora ou em casa, perfeito, mas os adeptos que são estudantes ou esse dinheiro pode fazer falta, seria muito bom poder proporcionar isso a eles.

Uma observação: se o Portimonenbse tivesse sido derrotado, este blog neste momento estaria com mais de 50 comentários , criticando todos....agora era mesmo hora de todos se manifestarem comn palavras positivas e encher aqui com palavras de entusiasmo.

Força Portimonense!

Simões disse...

Seria perfeito ter sempre o Estádio aberto a todos.

No entanto temos que ser realistas. Se o clube vive com dificuldades e ainda se põe a dar borlas... que moral teria a direcção para reclamar apoios se nem tentasse ela própria conseguir alguma facturação?

Já experimentaram ver as coisas da perspectiva de quem gere um clube e tem contas para pagar? Já há quem reclame pelo dinheiro que a Câmara entrega ao clube.
Parece-me a mim de muito bom senso que o clube também procure garantir alguma liquidez através dos seus associados. Afinal, o clube também não é deles?

Se em vez de 1500 pessoas tivessem estado 5000, provavelmente não existiria 1 mês de salários por pagar (como aparece hoje nos jornais).

Fico feliz pelo apoio da Câmara mas quem gosta do clube também tem que fazer por ele.

Raposo disse...

O Portimonense é GRANDE.. é ENORME, bem maior do que qualquer tipo de frustações pessoais que praí andem...

Acredito veemente que já não descemos , depois destes fantásticos 3 pontos..

Uma palavra de apreço também ao grande profissional (embora de tenra idade) NUNO COELHO ... que mais uma vez demonstrou o fantástico jogador que é, e que com muita pena minha será muito dificil de o segurar para a próxima época... Desejo-lhe as maiores felicidades e que terá sempre (certamente ) as portas do nosso GLORIOSO abertas.. para quando um dia voltar

Força PORTIMONENSE

marafado disse...

Quando digo para o nosso clube abrir as portas,não falo em relação aos sócios pois por mim pago sem problema nenhum.Mas acho que o nosso clube precisando pontuar todo o apoio é pouco,de qualquer maneira tirando os sócios poucas pessoas vão ver os jogos pagando,pois não é por 10 ou 20 pessoas que vão ver pagando que o portimonense vai a falência.Além disso não admito lições de amor pelo nosso clube,pois há mais de 20 anos que eu e os meus filhos somos sócios do Portimonense com as cotas todas em dia,acho que já contribui alguma coisa para o nosso clube e espero continuar a contribuir até morrer nem que o Portimonense vá para a regional.

Anónimo disse...

Eu sou pela tese de que" amigo paga a dobrar".
Pretendo com isto dizer que os verdadeiros amigos do Portimonense que não querem ver seu clube bater no fundo devem contribuir com suas cotas e pagar o bilhete nos dias que lhes é pedido que o façam..
Sei que é verdade que o dinheiro " não corre por uma telha"...mas isto também se aplica ao nosso Portimonense.
Um abraço de força para todos