sábado, 19 de julho de 2008

ARTIGO DE OPINIÃO PESSOAL: A POLÍTICA DOS EMPRÉSTIMOS!

Por força das restrições orçamentais, em função do passivo encontrado pela actual Direcção, o Portimonense chegou à conclusão que o caminho mais fácil seria o recurso aos empréstimos. Uns dirão que é uma politíca errada, pois torna-se complicado manter uma "espinha dorsal" de época para época e outros dirão que é o caminho possível face às limitações financeiras do nosso clube. À partida para esta temporada temos na condição de emprestados os seguintes jogadores: P.Ribeiro, Bura, Nuno Prata Coelho, Maxi Asís e Rui Pedro (FC. Porto); Anílton e Philco (Sp. Braga) e muito provavelmente Fofana e Vouho (Académica), o que reduz substancialmente os gastos do plantel às ordens de Vitor Pontes, não lhe retirando valor, mas pelo contrário conferindo-lhe qualidade que muito provavelmente não estaria ao alcance dos cofres do nosso clube não fosse esta a politíca preferencial para a temporada que se espera de melhor "performance" e sem os sobressaltos da última campanha. Mas esta política pode-nos trazer problemas durante a época, pois caso estes jogadores consigam confirmar todas as suas potencialidades irão abrir-se outras portas em termos de mercado, ou seja, gerar instabilidade no seio do plantel por alturas da reabertura de mercado. Espero que esta premonição não se cumpra pois importa perceber que o Portimonense encontra-se "refém" dos interesses dos jogadores e também dos clubes aos quais estão contratualmente ligados e com isto o seu poder negocial reduz-se a quase nada...

11 comentários:

Anónimo disse...

Nuno Pacheco,como sabes não concordo com esta politica de "gestão",todavia existem ainda pormenores IMPORTÂNTISSIMOS,para saber e informar para quem servem as verbas provenientes da Câmara.
De qualquer maneira PARABENS pelo teu primeiro post assinado.
FORÇA.
Atenção falta um n no PERFOMANCE ,não vá o teu amigo Miglão,falar novamente em falta de qualidade literária,provávelmente porque NUNCA leu o que escreveu.
Um Abraço.
Ass.Rui Eusébio.

Toy Marafado disse...

Nuno grande "post"!
Acho que este artigo traduz a maneira de pensar da maioria dos Portimonenses relativamente a este assunto.
Bem Vindo à família!
Abraço.

Anónimo disse...

Caros amigos
Ao fazer uma reflecção sobre o que aqui se escreve decidi por-vos a seguinte questão:
O orçamento do Portimonense são 500.000 euros
100.000 são para impostos, logo ficam 400.000.
400.000 para 26 jogadores dá uma média de 15.384 por jogador/época
Se dividirmos 15.384 por 14 meses dá uma média de 1.098 euros por mês,certo?
E o treinador?e a sua equipa técnica?e os transportes , alimentação , médico , massagistas , roupeiros , etc , etc , etc .
Assim cheguei á simples conclusão que o futebol não só em Portimão mas sim em Portugal é uma GRANDE MENTIRA.

Pedro Mestre disse...

Ou então não.

Miguel Menezes "miGLã0" disse...

Amigo Rui Eusebio,

Já agora, "provavelmente" não leva acento.

Os advérbio de modo não levam acento.

;)

Cumprimentos.

guetov disse...

Um grande abraço ao Nuno Pacheco!

É um prazer enorme fazeres parte desta equipa!

Anónimo disse...

Sr.Miguel Meneses,quando souber DISTINGUIR,um acento Grave de um Agudo talvez tenha ,EU,tenha tempo de lhe enviar uma gramática Portuguesa .
Ass.Rui Eusèbio

José de Vasconcelos disse...

Essas perguntas são muito boas para se fazer numa AG, mas as contas que eles mostram no projector são só as que lhe convém, e não vá algum sócio fazer uma pergunta inconveniente, tratam com agressividade o primeiro a pedir esclarecimentos, e passam rapidamente ao ponto seguinte.

Isto, com a agravante que o salário mínimo obrigatório para um jogador profissional é de 1250 euros.

Há no entanto uma correcção a fazer. No futebol só se pagam 10 meses de salário aos jogadores, se não estou em erro. Não sei se esse tipo de contractos está ao abrigo da lei ou não, mas é a prática corrente. Também há que ter em conta que no plantel estão 3 jogadores com estatuto de juniores q terão um salário mais baixo, e ainda que temos diversos emprestados, dos quais não pagamos salários ou não na sua totalidade.

Mesmo tendo estes factores em defesa da direcção, e sabendo que esta equipa técnica é a mais bem paga da liga de honra, esses números são irreais.

Outra coisa ainda no aspecto financeiro: O patrocínio que tínhamos nas camisolas na época passada, pensou-se que poderia ser um passo caminhando para a autonomia financeira em relação à CMP. Afinal, quisemos voltar à cepa torta, imagino eu, porque é mais fácil não ter que procurar patrocinador.

Se uma direcção com tão pouca credibilidade como a anterior conseguiu, esta direcção, que se orgulha de ter tantos e tão bons contactos e relações com empresas e instituições, o que já fez nesse aspecto?

Pois, se calhar não interessa explicar isso aos Portimonenses, isto e muitas outras coisas, mas o comentário já vai longo, fica para outra altura.

Anónimo disse...

EEEHHH...adoro a forma de escrever do Rui Eusébio... é de gargalhadas...e ainda por cima se dá ao luxo de ememdar os lapsos de quem aqui escreve.
" Talvez tenha, Eu, tenha tempo"
LOOL
Cumprimentos

Simõesonov disse...

Esta política de empréstimos tem "prós" e tem "contras". Estou certo que será uma política temporária até as finanças do clube ficarem equilibradas. Ninguém gosta de ver os melhores jogadores saírem à primeira oportunidade.

Miguel Menezes "miGLã0" disse...

Amigo Rui Eusébio,

Acento grave ou agudo, seja lá qua for, advérbio de modo não leva acento.

Não queira tapar sol com a peneira :)