segunda-feira, 20 de abril de 2009

Artigo de Opinião: "Gestão Desportiva ou Politica de Gestão?"

Fruto das últimas exibições e consequentes maus resultados, o Portimonense começa a sentir os lugares de despromoção a rondar os calcanhares.
A nossa memória começa a ir buscar ficheiros que julgámos terem sido apagados com a última época, recorde-se que que com nove pontos em disputa já estava assegurada a manutenção.
Ora como as coisas não correm bem, damos por nós armados em autênticos "Especialle", ou então como se fosse-mos uns grandes gestores desportivos ou empresariais e desatamos a barafustar com tudo e todos, onde me incluo, como não pode deixar de ser.
Muito se tem falado da Politica Desportiva seguida por esta Direcção, embora não me agrade também, sou obrigado a dar o beneficio da dúvida a todo o elenco directivo, avaliando no final, e em sede própria "AG", se realmente o desempenho foi o que seria expectável.
Embora tenha ouvido da boca de pessoas com poder, algo do género "Vamos dar apoio, para colocar o Portimonense onde deve estar, a Primeira Liga!", entendido por mim, como operação de charme, exigida na circunstância.
No calor destas promessas, viajo num Mundo completamente desfasado do contexto actual do clube da cidade que escolhi para viver, o Portimonense real, não pode pensar, e muito menos tentar vender uma coisa que não tem, estrutura sólida e condição económica para participar numa Liga cara, onde são obrigados Emblemas respeitosos e com história, a situações humilhantes de salários em atraso, de dividas a tudo e todos, arrastando-se para um buraco que todos comentam, mas de facto poucos são conhecedores da sua dimensão.
Com todo este Show Off, esquecemo-nos do mais importante, e as contas, quem as paga?
Não creio estar a ser extremista, quando digo vamos descer para crescer, por muito que defenda esta opção, não acredito de todo, que algum dia uma Direcção de qualquer Clube no Mundo assuma esta responsabilidade, pois há orgulho e outros sentimentos a falar mais alto.
Em suma, dou o beneficio da dúvida a esta Direcção, no sentido de tentar sanar as contas do clube, espero não me arrepender do que escrevo, pois ficarei muito mais satisfeito, se na apresentação das contas Anuais, me for mostrado um saldo aceitável no que toca a dívidas, muito mais do que me prometerem que para o ano é que é, ou outro qualquer compromisso megalómano, daqueles que todos queremos ouvir.
Dou o beneficio da dúvida na politica de jogadores emprestados, pois o FC. Porto paga integralmente os salários dos atletas emprestados, pelo menos é o que se diz.
Dou o beneficio da dúvida se a opção da troca de Treinador foi mesmo contabilística, visto ser conversa de bastidores, o alto salário auferido pela anterior equipa técnica, pois se esse foi o motivo, digo sem qualquer tipo de receio, que não quero outra Direcção, quero esta por muitos anos.

Penso que não estarei muito enganado na minha avaliação, espero não ter que dar razão aos anónimos e identificados que me vão crucificar nos comentários, mas isto é um Artigo de Opinião, nada mais do que isso, quanto à razão, o tempo o dirá.

Paulo Henriques.

Pelo Portimonense.
Sempre!

20 comentários:

Pedro P. disse...

Caro Paulo,

A tua opinião pressupõe que defendes neste actual paradigma (que é de crise)uma gestão de controlo de contas, e que não queres ver o Portimonense em situações equivalentes ao do Estrela, Vit. Setúbal, Belenenses, Varzim etc.

Agora e se me permites deixo aqui uma opinião, e infelizmente vou ter de fazer comparações.

A anterior Direcção encabeçada pelo João Sintra tinha claramente menos apoios que esta actual direcção, e em termos de relação com o presindente da autarquia parece e como se sabe não eram as melhores.
Com a entrada desta direcção muitos apoios apareceram, e muitos emprestimos de jogadores obteve o Portimonense graças à presidencia de Fernando Rocha.
Mas em termos de gestão desportiva, de resultados propriamente dito penso que não houve grandes alterações.
No entanto, penso, que esta direcção deve continuar, pois tem boas relações com clubes do escalão superior, e o mais importante de tudo, tem os apoios e meios para tornal o Portimonense um clube saudavel financeiramente. Se me permitem outra comparação, o Eng. Estevão este muitos anos a tapar o buraco financeiro do Portimonense, e no final conseguiu a subia de escalão.
Penso que actual direcção precisa somente de algumas pessoas com o know-how desportivo, talvez um "departamento" de 2 ou 3 pessoas para trabalhar em conjuto com José Rebelo na contratação e observação de jogadores.

Em suma, concordo com o Paulo no que respeita situação económica/financeira, o projecto deve passar sempre e em primeiro lugar pela reabilitação financeira, pois os projectos de subida a curto prazo saem na maior parte das vezes muitos caros financeiramente para os clubes e direcções seguintes.

Paulo Gonçalves disse...

Desculpem lá, mas são conversas da treta e pouco futebol!!!

Nuno disse...

"Dou o beneficio da dúvida se a opção da troca de Treinador foi mesmo contabilística, visto ser conversa de bastidores, o alto salário auferido pela anterior equipa técnica"

Quem é que o foi buscar????

1º erro. Se era assim tão elevado o salario, não iam busca-lo

2º erro. despedi-lo a meio do contrato para ter que pagar a indemnização.

3º erro. O Lito também recebe, ou seja estamos a pagar 2 treinador.

4º erro. O Mister MArtins já está pago toda a indemnização) -se não, são agora 3 treinadores a receber.

Eu não exijo o Portimonense na 1ª Liga, prefiro que as coisas sejam feitas com calma e criar condições ao clube para ter uma certa estabilidade.

Digam a verdade, não me venham com promessas, todos nós sabemos as dificuldades do clube e do futebol Português em geral, em suma...Não nos atirem areia para os olhos.

Anónimo disse...

Parabens pelo excelente post,sem insultos sem ofensas e defendendo o esclarecimento acima da injuria e do mal dizer.Assim se faz um blog com credibilidade e estando ou não de acordo suscitar a discussão.de uma vez por todas não confundam blog com sala de bota abaixo.
jota

Anónimo disse...

Não voltemos a falar do Sintra!!!
As situações são diferentes e quanto aos apoios estão muito longe do que se apregoa e será bom não esquecer que as empresas não têm dinheiro e nem a publicidade no estádio podem pagar.Não sejamos inocentes ao ponto de pensar que toda a gente ajuda o clube bem pelo contrario quem estiver na direção que se amanhe

Simões disse...

Tens toda a razão, Paulo. E eu até tenho um acrescento a fazer:

O dinheiro não pode chegar para tudo. Não podemos saldar as dívidas gigantes que (ao que parece) estão a ser eliminadas e, simultaneamente, gastar mais dinheiro em jogadores.

A prioridade tem que ser eliminar o passivo e tentar ir mantendo o nível da equipa. Creio que isso tem sido conseguido, por muito frustrante que possa ser para todos nós enquanto adeptos, ano após ano, vermos o nosso Portimonense a lutar para não descer.

É esta a nossa realidade e a ela não podemos fugir: pagar contas. Tentar, ao mesmo tempo, manter um plantel competitivo.

Nuno Pacheco disse...

Estou de acordo com as ideias expressas pelo Paulo.
A imagem de rigor ao nível orçamental, pagando as divídas é algo que eu aplaudo, e ninguém ousará por em causa o bom trabalho efectuado, que espero culmine com a apresentação de uma redução significativa do passivo. Assim se espera.
Ao nível da gestão desportiva esse rigor não tem sido seguido á risca. Temos o exemplo do despedimento da anterior equipa técnica liderada por Vítor Pontes, obrigando o clube a despender uma indemnização de todo dispensável, face ao quadro de dificuldades que o clube vive, isto para além de achar que não tem sido feito tudo para dotar o PORTIMONENSE de uma equipa mais competitiva, atendendo ao binómio custo/rendimento de muitos dos jogadores do actual plantel, que nos remeteria para uma discussão bastante pertinente... Ainda assim acredito piamente na manutenção. FORÇA PORTIMONENSE!

Anónimo disse...

Boa tarde a todos presentes e ausentes, na minha opinião muito singela, acho que o Fernando Rocha é um bom gestor senão os resultados no Amarilis não saltavam á vista, mas a realidade no Portimonense é outra é que e fazendo das palavras de alguém, o "Sr." está rodeado de muita gente incompetente e oportunista, enquanto ele não arrumar a casa e deixar os lobbies de parte, o Portimonense anda neste marasmo.

Anónimo disse...

Boa tarde a todos.
Sendo esta a primeira vez que comento o que vou lendo no blog e que já ha bastante tempo vou seguindo com atençao,quero começar por dar os parabens a todos os que construiram e fazem o blog.O trabalho é excelente.A dedicação e amor ao clube é inquestionável.
Sou adepto e ex-sócio do PSC. A distancia onde vivo não me permite seguir com regularidade a equipa, mas acompanho por aqui e alguns jogos ao vivo ( via TV ou zona de Lisboa).
Tambem é claro que a derrota com o Estoril deixou-vos a todos muito perturbados e está a trazer muitas verdades ao de cimo.Na minha opinião muito dificilmente o PSC não descerá de divisão.Tem graves carencias de plantel e o resto de campeonato mais dificil (3 jogos fora, onde raramente marca golos).
A direcção não pode ficar fora das culpas.Prometeram demais no inicio da temporada e os resultados falaram por si.As "associações" não foram as melhores.Como voces referem, a direcção tem como objectivo consolidar contas,o que acho muito bem,mas então não vale a pena enganar os socios e simpatizantes.
Na realidade tenho pena de ver o PSC ter na sua direcção alguem ligado ( quem sabe a tentar ser satélite?) a quem tanto nos prejudicou.Falo claramente do FCP.Espero estar-me a enganar,mas as pessoas em causa mais não estão a fazer que entrar em negociatas camarárias (construção) e o PSC é um mero meio para tal.
Talvez isto sejo só "bate-boca"...
Era importante a direcção esclarecer quais são os seus reais objectivos para o clube,pois senão não passam de um bluff...

Cumprimentos para todos e continuação de bom trabalho!!

V.E.

guetov disse...

Artigo de Opinião que subscrevo na íntegra.

Muito bom post!

Bruno disse...

Eu so posso opinar naquilo que vejo,nao naquilo que nao vejo,sei la eu se tao a fazer um bom trabalho na gestao financeira do psc,so sei que a nivel desportivo o trabalho esta a ser desastroso e as "alianças" com "inimigos" (Porto) poucas vantagens trouxeram ao nosso clube,so para destacar o fraco trabalho desportivo,ja tivemos 3 tecnicos e 74 JOGADORES PROFISSIONAIS desde que esta direcçao pegou no clube,parecemos o Felgueiras,quando o Diamantino la esteve 3 anos.Dizer que não ha dinheiro não é justificação para tudo,vejam o caso do "modesto" G.D Lagoa 3º actual classificado da serie D da 2ª divisão,de certeza que tem muitos menos apoios que o Portimonense e sinceramente,acho que tem melhor "equipa" que o nos.

Culpados não se pode dizer que é este ou aquele,a direcçao é so uma,se o Portimonense esta em "crise" a culpa é deles todos.

Ja agora hoje é dia 21 e passar slides em powerpoint,ups,assembleia geral nem ve-la...

Ruben disse...

Eu não concordo nada com esta análise.

Alguém acredita que existem milagres ou magias na gestão financeira de um clube?

Existem as receitas e as despesas, e depois existe organização das contas, mas esta organização não faz milagres, nem gera receitas.

Não sei como estão as contas do Portimonense desde o último relatório apresetado em Assembleia Geral, que ainda era relativo à gestão da direcção anterior.

Se elas efectivamente, como se diz, estão melhores, deve-se a que as receitas têm sido maiores que as despesas.

E agora pergunto eu, como é que isso acontece, se ...

1. A politica de gestão desportiva tem sido a mesma - revolucionar o plantel a cada época e contratar e despedir treinadores - e daqui não provêm receitas, só despesas.

2. Os resultados desportivos não tem sido bons, logo não deve ter havido especial captação de sócios ou de patrocinios.

3. Não existe notícia que tenha sido vendido património do clube, até porque isso requer aprovação em Assembleia.

Leva-me a concluir que para as receitas ultrapassarem as despesas e se reduzir o passivo, foi necessário investimento extra do Muncípio, não só em patrocícnios, como em assumir encargos de manutenção que outrora estavam à responsabilidade do clube.

Pedro Patrocínio disse...

Ruben,

A gestão financeira não passa só pelas receitas e despesas.
Tem tambem haver com as negociações do pagamento das dividas, créditos e plafonds disponibilizados pelos Bancos e negociação de dividas para com os mesmo (caso hajam), merchandising, transferência custos fixos para custos variáveis, atravez do outsourcing (ex. do tratamento do relvado, neste caso já não é um encargo para o Portimonense visto que o Estádio é agora Municipal), ou seja, tem haver como se gasta o dinheiro.
Como verificaste, esta diracção optou desde o principio numa equipa com alguns emprestados, o que significa o orçamento é canalizado para pagamento de dividas.

Muitas das vezes é isso é económicamente muito facil de explicar, que quantos mais as receitas mais as despesas, impostos por exemplo, o que esta direcção está a fazer na minha prespectiva, é angariar o maximo de capital e receitas para poder abater o passivo, não mexendo no orçamento salarial.

Nuno disse...

Na apresentação da gestão financeira dos clubes é muito relativo, quanto mais no Portimonense, que é feito em Powerpoint com muito poucos pormenores e só mostra o total.

Como fazem alguns clubes, é dado aos sócios um relatorio com varias páginas a mostrar todas as despesas/receitas etc.

Isso devia acontecer no Portimonense, não é dizer, se quiserem vão pedir à secretaria para ver.

É que na apresentação das contas, se der jeito apresentar um numero de passivo elevado para culpar a direcção anterior, mete-se tudo o que houver de despesa e dívidas. Se o objectivo for diminiur o passivo, "esquece-se" alguma coisa para dar um numero mais positivo.

Com esse documento na mão dos sócios é necessário mais cuidado na apresentação das contas, porque depois quem quizer analizar bem o documento pode muito bem fazer perguntas em confronto com os varios relatórios recebidos nas AG's anteriores.

Pedro Patrocínio disse...

Caro amigo o Portimonense não está na CMVM, não concordas que nem sempre é facil saber o quanto se deve, dai as auditorias serem necessárias, para saber o que realmente se pagou e o que se deve.

No entanto parece que não esqueceste dos powerpoints, mas concordo contigo quanto te referes ao documento, mas esse documento vale tanto como o que for dito na A.G.
Para poderes provar e comparar alguma coisa, terás mesmo de ser passado para os sócios o relatório final da auditoria.
E que me parece que seja impossivel, acho que só vamos mesmo saber os resultados, visto que não estamos na CMVM.

Nuno disse...

É claro que mesmo com esse relatório na mão, pode-se à mesma colocar muita mentira. Mas já era alguma coisa e tinha-se de ter algum cuidado nos números apresentados.

Até mesmo na CMVM não é 100% fidedigno.

Ruben disse...

Pedro,

Eu sou completamente leigo em economia, contabilidade e gestão.

A minha opinião é baseada apenas no senso comum.

Fizeste bem em adicionar mais alguns elementos à discussão, sobre que medidas que se podem tomar de modo a sanear as contas.

De qualquer forma, alguns dos aspectos que falaste parecem ser medidas um pouco avançadas para o clube que existe.

Uma coisa me parece evidente é que esta direcção goza de maior credibilidade perante as instituições, quer com as que tenha que renegociar dívidas, quer com o município, mas normalmente existem sempre contra-partidas que essas instituições usam.

Não me parece que seja apenas uma questão de boa vontade, ou será?

Quanto ás contas, não estamos na CMVM, mas o relatório de contas é um documento completo das finanças do clube e os sócios deverão ter direito a analisá-lo, pois só assim se poderão pronunciar a favor ou contra, o que sabemos que na maioria das vezes, não acontece.

Pedro Patrocínio disse...

Ruben é claro que (e tenho a certeza) que há contra-partidas.
Não há almoços grátis.
Se alguma instituição dá alguma coisa (neste caso disponibiliza capital) pretende algo em troca do clube. Mas isso é em todo o lado, e em todos os clubes, são os negocios, o que não quer dizer que sejam todos maus para o clube.
Agora uma coisa é certa, as pessoas que representam esta direcção tem um estatuto/credibilidade que atrai não só confiança para os credores como para investidores e autarquia. Mas mais vale isso do que nao ter apoios, e acho que isso estamos todos de acordo.

Em relação do relatório de contas, é uma questão de quem o elabora, a Auditora ou o Clube, mas será tão credivel para mim que seja elaborado por um ou pelo outro.
É raro o clube que apresenta as contas do clube em A.G. (dos que não estão na CMVM).
Os relatorios e orçamentos normalmente só são disponibilizados para os sócios quando os respectivos clubes estão perto da falência.( Dividas à S.S., Fisco, Seguradoras dos jogadores, LIGA)

Nuno disse...

"É raro o clube que apresenta as contas do clube em A.G."

Pelo menos da Liga de Honra apresentam, sem estar na CMVM. Agora se é pouco ou muito detalhado, se é com powerpoints ou não...isso não sei.

"Os relatorios e orçamentos normalmente só são disponibilizados para os sócios quando os respectivos clubes estão perto da falência."

Lá por os outros fazerem as coisas assim, o Portimonense tem que fazer o mesmo?

Se o Portimonense quiser evoluir e tornar-se num dos clubes mais importantes Portugueses tem de tomar medidas diferentes dos outros. Temos o exemplo da gestão actual dos clubes em Portugal, que em 90% vive de imensas dificuldades financeiras.

Pedro Patrocínio disse...

Nuno tambem concordo contigo.
Tambem gostava de ver as contas do meu clube, mas isso nao depende só da nossa vontade, mas sim da Direcção.