domingo, 11 de outubro de 2009

ENTREVISTA EXCLUSIVA COM NUNO PRATA COELHO

A poucos dias de Académica de Coimbra e Portimonense discutirem a continuidade na Taça de Portugal, Nuno Prata Coelho, actual camisola 66 dos estudantes, acedeu a dar uma Entrevista EM EXCLUSIVO ao Blog do Portimonense.
O médio, que esteve ligado ao FC. Porto, desvinculou-se dos dragões e assinou por duas temporadas com a Académica. Nas duas últimas épocas e meia representou o Portimonense, tendo sido um dos melhores jogadores dos alvinegros.
Nuno Prata Coelho respondeu as todas as questões, recordando com grande saudade a sua passagem pelo Portimonense, onde deixou muitos amigos.
O Portimonense defrontará a Académica, em Coimbra, no próximo dia 18 de Outubro, em jogo da 3ª Eliminatória da Taça de Portugal. No dia 11 de Novembro, os estudantes retribuem a visita e jogam em Portimão, para discutirem a passagem à próxima Fase da Taça da Liga.
Depois de Emídio Rafael, que também foi entrevistado pelo Blog do Portimonense, é a vez de Nuno Prata Coelho.



ENTREVISTA A NUNO PRATA COELHO
por Pedro Azevedo "Guetov"


"O Portimonense não está num cantinho mas sim numa grande área do meu coração!"


BdP: Depois de duas épocas e meia ao serviço do Portimonense, qual é o balanço que fazes, em termos pessoais?
Nuno: "Em termos pessoais foram sem dúvida alguma dois anos e meio importantíssimos, tanto a nível pessoal como desportivo, foram duas épocas complicadas devido à pressão que tivemos sempre de ter de ganhar mas isso serviu para crescermos e ficarmos muito mais maduros para o futuro."

BdP: Depois da participação no Mundial de Sub-20 no Canadá, foi com algum pesar ou com alguma frustração que regressaste ao Portimonense, depois de teres sido dado como certo na Liga Sagres (falou-se na altura do Belenenses e do Vitória de Guimarães)?
Nuno: "Foi um pouco o sentimento de frustração, porque nesse momento a minha cabeça não estava no Portimonense... Quando fui ao Mundial Sub-20, o meu empresário na altura sempre me garantiu que só me deixariam ir para a Primeira Liga, tal como os dirigentes do FC. Porto e então fiquei sempre com essa ideia na cabeça... Quando vi que isso não ia acontecer senti-me frustrado não por vir para o Portimonense, mas sim por não ir para a Primeira Liga. Mal cheguei a Portimão, esqueci tudo e só pensei que tinha de fazer uma grande época!"

BdP: Chegou-me ao ouvido que o FC. Porto acabou por não aceitar o teu empréstimo a alguns clubes da Liga Sagres, por recusares aqueles que te tinham sido propostos pelo emblema azul a quem estavas vinculado. É verdade ou não passou de um boato?
Nuno: "Ser um jogador emprestado não é fácil, são três partes que têm de estar de acordo. No meu caso, era eu, o FC Porto e o clube para onde iria emprestado. Por vezes isso nem sempre é possível, chegar a um entendimento entre todas as partes. É verdade que no meu terceiro ano em Portimão voltei porque o FC. Porto não me deixou ir para um clube da Primeira Liga."

BdP: Acabaste por não cumprir até à data o sonho de jogares com o Dragão ao peito. Pensas que ainda é possível ou já traçaste outros objectivos para o teu futuro?
Nuno: "Tive a felicidade de poder ser convocado para um jogo da equipa principal, apesar de não ter entrado fiquei a saber o que é estar num jogo de uma equipa como o FC. Porto. É um sonho que ficou por realizar, quem sabe no futuro o realize com o FC. Porto ou outro clube grande de Portugal."

BdP: Foste indiscutivelmente o melhor e o mais regular jogador do Portimonense na temporada passada. Em termos colectivos, o Portimonense não foi muito feliz. Em algum momento te passou pela cabeça que te encontravas a remar contra a maré?
Nuno: "Em momento algum foi esse o meu pensamento. Apesar de as coisas não estarem a correr bem colectivamente, eu tentava sempre dar o meu melhor em campo, pois só assim juntamente com o melhor de todos os outros poderíamos atingir algo bom. Não fomos felizes em alguns jogos o que provocou alguma intranquilidade mas no fim garantimos a manutenção que sempre foi o mais importante."

BdP: No Portimonense foste treinado por três técnicos (Prof. Luís Martins, Vítor Pontes e Lito Vidigal). Que características gostarias de realçar em cada um deles? Nuno: "Três técnicos completamente diferentes. O Prof. Luís Martins, um técnico que vinha de treinar uma equipa da formação, muito bom na comunicação com os jogadores mas penso que lhe faltou um pouco de mão no balneário. Talvez por isso acabámos por ter problemas com alguns jogadores dentro do balneário. Vítor Pontes, um técnico que vai marcar a minha carreira sem dúvida alguma. Viciado no treino, vive para o treino e para o Futebol, tem uma paixão imensa por todo o trabalho semanal, um profissional exemplar e um grande homem. É sem dúvida uma referência com quem mantenho contacto e com quem espero voltar a trabalhar num futuro próximo. Lito Vidigal é outro treinador com quem espero voltar a trabalhar um dia, pois penso que tem tudo para vingar no Futebol de elite. Trabalha bem, entende o jogador, e a nível táctico é muito muito forte."

BdP: No final da época de 2007/08, se tivessem continuado jogadores como Mário Felgueiras, Miguel Ângelo, Wellington, Paulo Sérgio, Vouho, Nuno André e Tarantini, pensas que o Portimonense podia eventualmente ter lutado para subir o ano passado?
Nuno: "Claramente que sim. Esse era um objectivo que poderia ter sido conseguido se esses jogadores que mencionaste tivessem permanecido. Não ficaram mas quase todos eles foram para clubes da Primeira Liga o que é de salientar e que reforça a grande segunda volta que realizámos."



BdP: Olhando para trás, existe algum momento, algum jogo que recordes com maior carinho e saudade nesta passagem por Portimão?
Nuno: "O único episódio que me deixou triste enquanto representei o Portimonense foi no meu primeiro ano, onde foi dito e escrito que eu estava lesionado. Já falei uma vez sobre isso numa entrevista para o Blog do Portimonense e gostava de referir novamente que eu nunca tive nenhuma lesão. O facto de não ter jogado algumas vezes nessa época com o Prof. Luís Martins foi por motivos bem diferentes e que muitos de vocês devem saber... Tenho pena de não ter feito nenhum golo pelo Portimonense ou aliás fiz mas anularam-me injustamente (risos). De resto, os jogos com o Olhanense, e dois ou três jogos que fiz em Portimão com o Estádio praticamente lotado como por exemplo contra o Trofense quando eles subiram de divisão. O Estádio estava fantástico!"

BdP: Todas as épocas o Portimonense inicia a temporada com um novo técnico e com uma grande sangria no plantel. Será essa uma das principais razões para alguma intranquilidade e para que os resultados alcançados não tenham sido os melhores?
Nuno: "Mudar muito todos os anos não é bom para nenhuma equipa e o Portimonense não foge à regra. Essa pode ser uma das principais razões para os jogadores no início do Campeonato demorarem um pouco a realizar exibições e resultados de acordo com o seu valor."

BdP: A saída de Vítor Pontes surpreendeu-te e ao restante grupo de trabalho? Depois daquela enorme segunda volta em 2007/08, a fraca qualidade do plantel de 2008/09 pode ter estado na origem de alguma desmotivação por parte da equipa técnica liderada por Vítor Pontes e na sua consequente saída?
Nuno: "Duas boas perguntas. A saída do mister Vítor Pontes foi surpreendente para todos, porque nós sabíamos que poderíamos fazer muito melhor do que aquilo que estávamos a fazer, era apenas uma questão de tempo. Lembro-me na altura de que a bola parecia que nunca queria entrar, pois tínhamos muitas oportunidades por jogo e não as concretizávamos. Quanto à pergunta sobre a qualidade do plantel discordo plenamente pois penso que o mesmo tinha muita qualidade, entraram jogadores com muita qualidade e experiência; Henrique, ponta de lança muito experiente, Anilton, Luís Loureiro, Vasco Matos, para além de jovens que vieram acrescentar qualidade como Rui Pedro, Fausto ou Nilson. Apesar de alguns não terem demonstrado o que realmente sabem fazer, é inegável a sua qualidade."

BdP: Na generalidade, o ambiente vivido no balneário no decorrer das três temporadas que estiveste ao serviço do Portimonense era bom? Gostavas de destacar alguma época em particular, no que diz respeito aos laços de amizade criados entre os seus intervenientes?
Nuno: "Sempre existiu bom ambiente, existia aqui e ali alguns atritos mas isso é normal em qualquer clube. No primeiro ano estava sempre com o João Pedro mais conhecido por "Perninha", no segundo com o Tarantini e com o Pimenta, e no terceiro passava muito tempo com o Henrique. Sempre tive uma grande relação de amizade com o capitão Ricardo Pessoa."




BdP: O projecto liderado pelo Presidente da Direcção, Fernando Rocha, foi crescendo e desenvolvendo-se ao logo do tempo ou por outro lado, poderá ter estagnado no decorrer da última época, no que diz respeito a aspectos estritamente desportivos? Já agora, com que opinião ficaste da Direcção e do seu líder?

Nuno: "Não posso falar mal de ninguém porque fui tratado sempre com tudo do bom e do melhor. Delgado e sr. Zé Rebelo, duas pessoas espectaculares, dois amigos que vivem o clube como poucos. Quanto ao Presidente, é uma pessoa que não deixou cair o clube, pelo que sei as contas não estavam muito boas e ele conseguiu estabilizar o clube e como ele próprio diz, com calma, quem sabe se daqui a um ou dois anos poderão lutar por outros objectivos."

BdP: Quando saíste do Portimonense seguiste para Espanha, emprestado perlo FC. Porto, para alinhares pelo Villarreal B. O que aconteceu para não teres permanecido em Espanha? Teria sido uma boa aposta alinhares na equipa B do Villarreal, num escalão secundário, tendo poucas chances de ser chamado à equipa principal, isto em função da qualidade do mesmo?
Nuno: "É verdade, deixei o Portimonense e decidi abraçar uma experiência no estrangeiro, infelizmente não foi o que eu esperava... Quando decidi ir para Espanha, fui por dois motivos. Espanha, tem no meu entender o melhor Campeonato do Mundo, e se eu estivesse numa equipa como o Villarreal, mesmo sendo a Equipa B, poderia abrir outras portas. As pessoas aqui em Portugal têm uma ideia completamente errada do que é a segunda divisão em Espanha. Posso dizer que sem dúvida nenhuma existe muito mais qualidade na segunda divisão em Espanha do que na primeira em Portugal. A equipa onde eu estava tinha muita muita qualidade e eram tudo jogadores jovens. Depois acabei por decidir vir embora porque surgiu a oportunidade de vir para a Académica e sendo um clube da Primeira Liga com possibilidades de jogar e visto que no Villarreal existia muita gente para a minha posição e as minhas possibilidades de jogar seriam menores, então decidi sair."




BdP: Regressaste a Portugal, desvinculaste-te do FC. Porto e assinaste pela Académica de Coimbra. Como decorreu todo este processo?
Nuno: "Foi tudo muito rápido, vim embora de Espanha, cheguei a Portugal, assinei a desvinculação com o FC. Porto e assinei pela Académica. Isto tudo em dois dias."

BdP: Conquistaste rapidamente a titularidade na Académica. Como analisas este período, que parece te estar a correr de feição, mas que em termos colectivos não tem sido famoso? Inclusive, já custou o despedimento a Rogério Gonçalves, treinador que iniciou a temporada.
Nuno: "É verdade, foi chegar e jogar de imediato, não estava à espera que fosse tão repentino mas assim aconteceu e agarrei a oportunidade. Infelizmente não estou 100% feliz porque os resultados não têm sido bons. Temos uma equipa com muita qualidade e as coisas vão melhorar de certeza."

BdP: Reencontraste em Coimbra, Emídio Rafael e Vouho. Ficaste satisfeito por voltares a trabalhar com estes dois jogadores, que poderão ter eventualmente facilitado a tua adaptação ao clube?
Nuno: "Claro que sim, quando se conhece alguém nesse novo clube para onde vamos é sempre mais fácil a integração e aqui não foi excepção. Ambos ajudaram-me muito, principalmente o Emídio, estou-lhe muito agradecido por tudo."

BdP: Académica, actualmente última classificada na Liga Sagres, Portimonense, a liderar a Liga Vitalis. Como antevês os confrontos com tua antiga equipa e que ocupa o lugar imediatamente a seguir à Académica numa tabela imaginária onde se juntariam as duas ligas?
Nuno: " É verdade, nunca tinha visto isso desse ponto de vista (risos). Penso que vai ser um jogo bastante dividido, o Portimonense está numa forma fantástica, muito bem orientado e muito bem organizado pelo Mister Lito. Vai ser certamente um grande jogo."

BdP: Continuas de alguma forma a acompanhar o Portimonense? Já assististe com Emídio Rafael e Vouho em conjunto a alguma partida pela televisão onde recordaram velhos tempos?
Nuno:
"Acompanho diariamente o Portimonense, todos os dias visito os blogs e o site do clube. Tenho visto sempre os jogos, não em conjunto com o Emídio e o Vouho mas tenho sempre acompanhado."

BdP: Que análise fazes a este início de temporada do Portimonense? Estás de alguma forma surpreendido pelo mesmo ou antes pelo contrário, pensas que vai de encontro ás pretensões de Lito Vidigal e da Direcção do Portimonense?
Nuno: "Sem dúvida, o melhor arranque dos últimos anos. Bons resultados, a equipa a jogar bem, que é o que se pretende. Foi feita uma equipa com jogadores de divisões inferiores que o Mister Lito conhecia de já terem trabalhado com ele, estão a demonstrar que têm qualidade e que as divisões inferiores possuem jogadores de muita qualidade. Aliando essa qualidade ao conhecimento que o treinador ja tinha desses jogadores, pode-se construir uma grande equipa. Talvez o que nos faltou o ano passado, sermos uma equipa pois jogadores de qualidade como já referi anteriormente, existiam."

BdP: Lito Vidigal tem-se mostrado muito reservado, até um pouco distante dos adeptos e do ambiente de alguma euforia que se vive em Portimão. Pensas que é mais por defeito ou por feitio?
Nuno: "Nem por defeito nem por feitio (risos), penso que essencialmente é uma maneira de estar, lembro-me perfeitamente de ele dizer que quando ganhamos não somos os melhores e quando perdemos não somos os piores, talvez por cautela e por não querer assumir nada até porque não tem nada que assumir. Quem tem de assumir subir de divisão é quem investiu forte, não o Portimonense. O Mister vai fazer o seu Campeonato, ganhar jogo a jogo e quem sabe, lá mais para a frente, não vai ser ele o primeiro a dizer à Imprensa que quer subir de divisão?"

BdP: O facto de Lito Vidigal optar por treinos à porta fechada merece-te algum comentário? Pensas que acaba por ser benéfico essa prática, que teve início no decorrer da época passada?
Nuno: "Todos os cuidados são poucos, e todos os pormenores podem valer pontos. Esse é apenas um pormenor, todas as equipas fazem treinos à porta fechada, pode haver sempre alguém a ver algo que não é para ver, jornalistas que colocam depois coisas nos jornais sem ser para colocar, então mais vale prevenir do que remediar. É uma prática absolutamente normal."




BdP: Aragoney, Pires, Adriano, Jorge Monteiro, entre outros, têm estado em destaque neste início de temporada do Portimonense. Tens opinião formada sobre algum destes elementos ou outro que possas conhecer, como por exemplo João Pedro?
Nuno: "Aragoney não conheço, mas pelo que tenho ouvido dizer é um jogador de muita qualidade. Pires conheço de ter jogado contra ele e admiro muito a sua maneira de jogar, sei que é um trabalhador na frente de ataque. Adriano não conheço, mas pelo que leio e pelo que já vi nos jogos parece-me ser um jogador muito inteligente a jogar, que ocupa muito bem a sua posição e joga sempre simples. Jorge Monteiro, joguei com ele no FC. Porto, é um jovem com muita qualidade, rápido, tecnicista, ainda bem que está em Portimão... Quanto ao meu amigo "Perninha" e companheiro de quarto em muitos estágios da Selecção, desde que aquela cabecinha esteja no lugar é um central com muita qualidade e a prova foi que no primeiro ano que esteve em Portimão jogou sempre e bem. As pessoas acabaram por ficar com uma má imagem dele por causa do incidente que protagonizou. Vai dar muitas alegrias e jogar bem de certeza absoluta, não é por acaso que tem mais de sessenta jogos pelas Selecções Nacionais!"

BdP: Pensas que é possível ter o Portimonense na próxima época a disputar a Liga Sagres?
Nuno: "Se continuarem com este ritmo de vitórias, é certinho e direitinho..."

BdP: Como analisas a relação entre os adeptos do Portimonense e o clube? Esperavas um ambiente mais quente e com um maior apoio nos jogos em casa? Pensas que ao longo do tempo, esse apoio foi aumentando ou achas que não?
Nuno: "Acho que os adeptos do Portimonense gostam muito de Futebol e gostam do clube, nao é por acaso que são uma das equipas com maior número de asssitências na Liga Vitalis. Aí como em todos os campos, as pessoas vão ao Futebol conforme os resultados da equipa, tenho a certeza que este ano se continuarem assim vai ser ainda maior o apoio à equipa."

BdP: O Blog do Portimonense é em tua opinião uma mais valia para o clube? Ou pelo contrário, pensas que são mais aqueles que não apreciam a forma como nos colocamos no terreno? Alguma vez pensaste que de alguma forma podíamos estar a prejudicar o vosso trabalho?
Nuno: "Acho que o Blog do Portimonense, hoje em dia, é quase uma visita obrigatória para todas as pessoas que gostem do Portimonense. Penso que nunca prejudicaram o nosso trabalho, discordo de algum tipo de comentários que por vezes se publicam a algumas notícias que vocês colocam. Não usam a linguagem mais correcta e nem sempre correspondem à verdade, mas já se sabe que no jornalismo, nem tudo o que se publica é verdade."

BdP: Quando regressares a Portimão no próximo mês de Novembro para o encontro da Taça da Liga, aposto que serás recebido com uma grande salva de palmas e nenhum assobio. O que irá passar pela tua cabeça e pelo teu coração quando entrares nas instalações do Portimonense e depois no relvado?
Nuno: "Vou aguardar com grande entusiasmo esse regresso a Portimão. Se as pessoas decidirem aplaudir-me, certamente irei agradecer com todo o carinho pois foram dois anos e meio fantásticos, nunca vou esquecer e sei que vou voltar um dia."

BdP: Se porventura marcares ao Portimonense, ou mesmo que seja outro colega teu, de que forma festejarás esse golo?
Nuno: "Como é óbvio, estou noutro clube neste momento. Irei festejar mas de forma comedida."

BdP: Aposto que tens o Sporting da Covilhã e o FC. Porto no coração. Até que ponto, o Portimonense tem lá guardado também um espaço, mesmo que mais pequeno?
Nuno: "Sem dúvida alguma o Portimonense não está num cantinho mas sim numa grande área do meu coração. Depois do Sporting da Covilhã e da Selecção Nacional, é sem dúvida o Portimonense que se segue, Portimão foi uma cidade que me marcou, muito mais do que a minha passagem pelo FC. Porto!"

BdP: Gostavas de deixar uma mensagem para os adeptos do Portimonense e já agora para o Blog do Portimonense também?
Nuno: "Para os adeptos do Portimonense, que continuem a apoiar o clube, e agora não se podem queixar dos resultados para não irem ao Estádio, pois eles estão bem aí à vista. Uma palavra para a claque bianconero, fantástico o esforço que esses fanáticos pelo Portimonense fazem, está a ficar uma claque de Primeira Liga. Quanto ao Blog do Portimonense, continuem com a vossa informação actualizada pois é do agrado de todos os que acompanham diariamente o Portimonense, eu inclusive!"

BdP: Quem são as pessoas que mais te marcaram na tua passagem pelo Portimonense? Gostarias de regressar um dia a Portimão e ao Portimonense, ou a partir de agora os teus objectivos são outros bem distintos?
Nuno: "Deixei grandes amigos aí, como já referi em cima, Delgado, Zé Rebelo, Presidente Fernando Rocha, esse roupeiro fraco e maluco da cabeça, o Cruif, Ricardo Pessoa, mas existe uma pessoa que ficou sem dúvida no meu coração e nunca vou esquecer. Um símbolo desse clube, meu grande amigo Zé Manel massagista. Quanto a voltar um dia, não me perguntem porquê mas tenho a certeza que um dia quero voltar a Portimão para jogar, espero que seja já no novo Estádio e com o clube na Primeira Liga! Era sinal que tinham conseguido um grande sonho de todos os Portimonenses."


Agradecemos mais uma vez a forma simpática e expedita como o Nuno aceitou o nosso desafio e aproveitamos para lhe desejar as maiores felicidades para o resto da sua carreira. Com certeza ainda dará muito que falar!

8 comentários:

João disse...

Grande jogador, se subirmos de divisão e eventualmente a academica desca de divisao, poderia voltar a usar a camisola do portimonense!

Anónimo disse...

Grande jogador e grande pessoa! Espero que esta epoca te corra da melhor maneira possível. Mesmo nos dois jogos que tens contra o Portimonense.

Felicidades! Abraço!
Um Grande Portimonense!

Hydroxy disse...

Força Nuno, espero que a epoca te corra bem porque tens um enorme valor, és um jogador incansavel que nunca deixa de lutar pela bola !

Cumprimentos,

João Santos

BIANCONERO disse...

Obrigado pelo apoio, grande Nuno! Não nos esquecemos da tua garra e dos grandes jogos que fizeste.

BIANCONERO disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
GIL EANES disse...

PARA DIRECTORES DO BLOG. SERÁ QUE DÁVA PARA POREM UMA HIPERLIGAÇAO PARA ESTE BLOG WWW.BLOGDAGEJUPCE.BLOGSPOT.COM , OBGD´
AGUARDO RESPOSTA

Anónimo disse...

nuno faz me um filho!

Fábio disse...

esperamos estar daqui a 2 ou 3 anos na liga sagres e ter te como jogador! continua assim.