sábado, 20 de outubro de 2007

Portimonense 1985/1986


Em cima: Simões, Carvalho, Pedroto, Luís Reina, Balacó, Barão, Dinis, Skoda e Leonardo.
No meio: ?, Moisés, Freire, Prof. Monge da Silva (Preparador Físico), Vítor Oliveira (Treinador), Pedroto (Treinador Adjunto, José Alhinho, Cadorin e José Manuel Proença (Massagista).
Em baixo: Mendes, Augusto, Teixeirinha, Luís Saura, João Reina e Vital.


7ª lugar (16 equipas) no Campeonato Nacional da 1ª Divisão.
11 vitórias, 6 empates, 13 derrotas, 29 golos marcados-32 golos sofridos, 28 pontos.
Treinador:
Vítor Oliveira
Guarda-Redes:
Joaquim José Pereira MENDES (0 Jogos)
Jorge Manuel Domingos Maria (VITAL) (30 Jogos - Totalista)

Defesas:
José António DINIS Pereira Ferreira (19 Jogos)
Carlos António Fonseca SIMÕES "cap." (21 Jogos)
JOSÉ Alexandre Évora ALHINHO (20 Jogos)
Fernando Luís Teixeira (TEIXEIRINHA) (26 Jogos)
Carlos Manuel Picado da Silva Ribeiro (BALACÓ) (17 Jogos)
LEONARDO Charrua Teixeira (4 Jogos)
Francisco da Cruz BARÃO (21 Jogos)

Médios:
António José Pereira de CARVALHO (28 Jogos)
NIVALDO Gomes da Silva (24 Jogos)
João Rafael dos Santos (SKODA) (26 Jogos)
AUGUSTO Manuel dos Santos Jerónimo (14 Jogos)
LUÍS Ernesto da Costa SAURA (17 Jogos)
João Henrique Gonçalves Efigénia (JOÃO REINA) (6 Jogos)
António Carlos Bernardino (PEDROTO) (9 Jogos)
Luís Lourenço Gonçalves Efigénia (LUÍS REINA) (21 Jogos)

Avançados:
Serge Henry Helene CADORIN (28 Jogos)
MOISÉS Roberto de Melo (13 Jogos)
Pedro João Correia Gomes Marta (PITA) (23 Jogos)
Carlos Manuel da Silva FREIRE (18 Jogos)

Golos:
Cadorin: 13
José Alhinho: 3
Freire: 3
Pita: 3
Skoda: 2
Luís Reina: 2
Leonardo: 1
Moisés: 1
+ 1 autogolo de Ademar (Belenenses)

Este foi o plantel que disputou o Campeonato Nacional da Iª Divisão 1985/1986 (7º lugar no final do Campeonato). Também foi esta equipa que disputou os dois únicos encontros do Portimonense a contar para a Taça UEFA. Na foto faltam apenas Nivaldo e Pita e podemos ver Vítor Oliveira a fazer a sua estreia enquanto treinador principal, acompanhado dos adjuntos Prof. Monge da Silva e César (antigo lateral direito). O eterno massagista José Manuel Proença também consta da foto.
Num post anterior e que já aqui deixei há algum tempo deixei um pequeno comentário sobre cada jogador do plantel, naquele caso referente à época 1983/1984. Neste caso faço o mesmo aos atletas que compôem esta equipa referente à temporada 1985/1986. Aqueles que não referir a seguir já foram mencionados no post atrás referido.
Mendes: Nesta temporada não alinhou um único minuto, ao contrário da anterior onde foi o guarda-redes mais utilizado. O actual treinador do Lagoa teve uma boa carreira ao serviço do Portimonense onde disputou a titularidade com outro grande nome, Vital (e mais tarde também com Sérgio). As opiniões dos adeptos sobre qual deles seria o melhor dividia-se apesar de ambos serem muito bons, cada qual com as suas características.
Vital: Totalista nesta época e também foi o preferido em ambos os jogos com o Partizan de Belgardo a contar para a Taça UEFA. Vital chegou a Portimão proveniente do Lusitano de Évora e sairia com destino ao Sporting onde passou qautro temporadas. Era um guarda-redes extremamente ágil, que prolongou a sua carreira até aos quarenta anos de idade. O Portimonense sempre teve excelentes guarda-redes e Vital foi um deles.
Dinis: Lateral direito de baixa estatura mas de uma garra e entrega ao jogo enormes! Foi capitão de equipa em inúmeras ocasiões e formou com Teixeirinha um duo de laterais de grande qualidade.
José Alhinho: Dos três irmãos Alhinho era o mais novo e apesar de Carlos e Alexandre apresentarem um curriculum mais forte, não deixou de ser um bom defesa central (posição também desempenhada pelos seus irmãos). Não dava muito nas vista nem procurava inventar, preferindo jogar simples. Marcou igualmente alguns golos, sobretudo de cabeça.
Teixeirinha: Lateral esquerdo proveniente do Estoril que enquanto esteve em Portimão foi quase sempre titular. Injustamente esquecido em inúmeras ocasiões (tal como Dinis) foi talvez o melhor lateral esquerdo que passou pelo Portimonense (não esquecer que Nuno Valente apenas actuou uma temporada e já na Liga de Honra). Defendia com acerto e cruzava bem para a área.
Leonardo: Estava tapado por concurrentes de valor e só por isso não foi titular com maior assiduidade nas três temporadas que passou em Portimão.
Carvalho: médio de grande qualidade e que formou com Nivaldo e Skoda um meio campo de luxo nas duas melhores temporadas de sempre do Portimonense (1984/1985 e 1985/1986). Numa partida frente ao Belenenses disputada a 4/11/1984 em Portimão sobre sol após um dilúvio que alguns recordarão teve direito a nota 10 na Gazeta dos Desportos (nota raramente atribuída por aquele antigo trisemanário desportivo, que naquele dia também a atribuiu a Cadorin), numa partida de grande nível considerada por quem a viu como um magnífico jogo de futebol, que ficou para sempre guardado na memória de quem esteve presente no Estádio do Portimonense.
Nivaldo: Dispensa apresentações este brasileiro que acabou de ser entrevistado pelo nosso Blog. Jogador de uma enorme qualidade que passeou toda a sua classe nas quatro temporadas passadas no Portimonense e que contribuiu para a grandeza do nosso clube!
Skoda: Um dos meus jogadores preferidos pela forma como jogava e fazia jogar. Apesar de lento, tinha uma técnica impressionante que confundia os adversários. Além das suas qualidades enquanto executante era um jogador com um enorme fair-play e que é um exemplo de profissional para todos aqueles que passaram pelo Portimonense. Chegou a Internacional A e deixou saudades em Portimão, fazendo parte para muitos do onze ideal do Portimonense de todos os tempos. Por se encontrar lesionado não disputou as duas partidas referentes à Taça UEFA, constituindo um forte handicap.
Augusto: O pequenino Augusto que mais tarde sairia para o Benfica tinha também ele um enorme potencial que ficou bem patente nas épocas em que envergou as nossas cores. Dotado de uma excelente técnica era muito massacrado pelos adversários que recorriam inúmeras vezes à falta para o derrubar.
João Reina: Um poço de força e de entrega que nunca virava a cara à luta. Foi mais vezes suplente que titular nas três épocas que passou no Portimonense e seria como lateral direito que faria a sua melhor temporada. Curiosamente jogou os 90 minutos da partida frente ao Partizan disputada em Portimão.
Luís Reina: Irmão de João, Luís Reina foi mais feliz na sua passagem pelo Portimonense enquanto extremo esquerdo. Neste magnífico plantel estava talvez uns furos abaixo dos seus colegas mas merece também ele uma palavra de agradecimento por ter contribuído paa o melhor período de sempre da vida do nosso clube.
Moisés: Depois de ter sido por duas vezes o melhor marcador da Segunda Divisão (pelo Belenenses e pelo Leixões) nunca conseguiu no Campeonato principal revelar as mesmas qualidades enquanto goleador. Esteve duas temporadas em Portimão onde foi mais vezes suplente do que titular.
Pita: Apenas jogou uma época no Portimonense mas ficará para sempre ligado à história do nosso clube por ter apontado o único golo numa Competição Europeia precisamente frente ao Partizan em Portimão. Tal como Freire, não conseguiu fazer esquecer Rui Àguas vendido ao Benfica no final da temporada 1984/1985 e que constituiu com Cadorin uma das melhores duplas atacantes que já passaram pelo Futebol Português. O que eu saltei naquelas bancadas quando a bola proveniente da cabeça do Pita se alojou no fundo das redes do guarda-redes jugoslavo!
Freire: As expectativas eram grandes e pensava-se que Freire (talvez mais que Pita) proveniente do Sporting fosse o substituto esperado para render Rui Àguas. Tal não sucederia e não se pudendo dizer que Freire defraudou as expectativas, o que é certo é que se esperava mais dele.

5 comentários:

Simõesonov disse...

Acho que o Rui Águas não foi vendido ao Benfica porque esteve no Portimonense emprestado.

Esqueceste o BARÃO! Era polivalente, jogou em ambas as laterais e a médio defensivo. Superava a falta de técnica com uma combatividade invulgar.

Este jogador chegou a ser campeão nacional pelo Sporting... e a ir buscar-me a casa para a festa de anos do filho que, por esses tempos, estudava comigo :)

Um abraço ao Ricardo, se por acaso fôr leitor do blog!

SALES disse...

O RUI ÁGUAS veio para o PORTIMONENSE vindo do ATLÉTICO e não emprestado pelo BENFICA.
Mas a melhor época de sempre do PORTIMONENSE foi a anterior quando nos classificamos para a TAÇA UEFA.

guetov disse...

O comentário ao Barão está no post sobre a época 1983/1984.

Anónimo disse...

Isto era uma equipa!! so que ganhava mais esta que a actual! dai a diferença entre a primeira divisão e a segunda! concordam marafados!

Anónimo disse...

Leonardo Charrua Teixeira é uma excelente pessoa!